Crônica: Sem Você

12:43


Por favor, não me deixe assim, depois daquela madrugada inteira conversando com você já não sou mais eu, não me reconheço mais. Sempre fui desacreditada desse tal de amor, pensava que era algo que só fazia as pessoas sofrerem e pronto. Era algo falso, de gente imatura que não tinha mais o que fazer e ia destruir a felicidade dos outros, querendo ou não. Mas vejo que eu fui infantil ao pensar assim, não é o amor que é assim, são as pessoas. E você me mostrou isso, mostrou de maneira extraordinária, lembro de quando saíamos e que eu chegava em casa com as bochechas doendo de tanto rir e sorrir.

Lembro bem, de todas às vezes que me irritei com você, te ignorei, muitas vezes nem queria ouvir uma explicação para o seu erro, simplesmente me fechava para você. E eu te peço perdão, porque com o tempo eu aprendi, e felizmente aprendi ao seu lado que o melhor é ouvir o que o outro tem a dizer, mesmo que vá doer.

Não consigo esquecer aquela madrugada em que os caras começaram a brigar perto de mim. E eu não conseguia sair do meio da briga, você chegou afastando eles e saímos correndo dali antes que eles viessem atrás da gente. Lembro do medo, do pânico no nosso olhar. E quando já estávamos cansados de correr paramos naquela pracinha, sentamos e rimos muito, e depois tomamos um sorvete, e olhávamos um para o outro com cara de 'nós dois somos super idiotas mesmo'. Mas éramos dois idiotas felizes e apaixonados.

E por que agora as coisas tem que ser assim? Por que estou te perdendo agora, sempre me preparei para te perder para qualquer garota, eu aceitaria, pois se você estivesse feliz era isso que importava, mas te perder para morte me machuca, pois sei que nunca mais vou te encontrar.

O médico já me retirou da sala de reanimação, e agora me olha seriamente, e diz que não conseguiu te salvar. Meu amor, meu mundo caiu e eu não tenho mais você para enxugar minhas lágrimas. De repente lembrei daquele ótimo filme que assisti com você, Paixão Sem Limites, eu detestei o final, chorei de indignação ao ver todos os personagens infelizes por sua vida amorosa ter dado completamente errado, uns perderam o outro para morte, e outros perderam o outro para a própria vida que se juntou ao orgulho de não tentar sem feliz aceitando os defeitos. Dava para ver que eu queria matar o criador daquela história, por dar um final daqueles àquela história tão linda. E você tentando me acalmar e consolar, olhou para eu e disse ''não chore meu amor, é a vida, mas saiba que os sentimentos por você são eternos, nunca findarão''. E as lágrimas não mais cessavam em meus rosto depois de lembrar das suas palavras.


Posts relacionados

0 comentários