Crônica: Fique comigo

22:42


Chegue mais perto, me abrace com força, diga que está do meu lado. Prometa que não passarei sozinha esta noite fria. Mande embora essas nuvens escuras, traga de volta o meu céu azul, devolva meu sorriso e procure minha essência. Não se preocupe, esta não fugiu, apenas se escondeu atrás dessas coisas banais, mas desgastantes que preenchem a vida. Preciso esvazia-la e encher novamente apenas com aquilo que possui quididade. Com tudo aquilo que se encaixa no conjunto das coisas consideradas mais se importância pelo resto do mundo. Eu não quero ser como o resto. Eu quero ser feliz, a exceção. Segure minha mão e mostre-me o caminho. Leve-me para onde vivem as flores, onde sobrevivem os amores e apenas o som da nossa respiração preencha o ambiente. Mostre-me a paz, ensine-me o amor. Diga-me que é como nos livros de romance e que os filmes de amor não mentiram para mim. Transforme nossa vida em uma comédia romântica daquelas que deixam todo mundo apaixonado e apegado aos personagens. Não me deixe só. Vamos escalar juntos porque esse poço não tem fim e eu posso me afogar nas lágrimas. E só quero me engasgar com lágrimas se elas forem de alegria. Eu só quero sentir dor no peito se for por falta de ar de tanto rir. Preciso que as sensações de estar perdida ou confusa sejam apenas lendas para colocar medo em crianças. Não deixe meus problemas absorverem minha esperança. Então me faça um cafuné e me deixe dormir um sono profundo e silencioso como eu nunca tive em tantos anos. Mas não saia do meu lado, tenho medo do escuro. E por favor, não me abandone justo agora. Ah, você já foi embora. 

Posts relacionados

0 comentários