Crônica: Foi então que eu percebi como te quero tanto

11:55

Não é a primeira vez que acontece. Muito menos que acontece entre nós dois. Ouvindo 'quase sem querer - legião urbana' eu percebo que também não é só com a gente que isso acontece. "Me disseram que você estava chorando, e foi então que eu percebi como te quero tanto". É absurdo o modo como Renato Russo descreve com perfeição o que aconteceu. Mas, vamos do começo… O dia estava lindo. As pessoas estavam felizes, rindo, cantávamos a nossa música ao som do violão… Tudo estava perfeito, até que você decidiu se isolar. Eu queria poder ter saído correndo atrás de você e perguntado o que tem de errado, mas eu tinha que ficar lá. Tinha que fingir que tudo estava bem pra não piorar as coisas. Mas ela, que tudo entendia só de me olhar nos olhos, me encarou e entendeu tudo. Fez o que eu queria fazer, e foi atrás de você. Só nos reencontramos horas depois, quando tudo estava mais tranquilo. Eu olhei pra ela, que sustentou meu olhar, como se dissesse "não pergunta agora. Depois eu conto", e apesar da curiosidade, segurei a vontade de perguntar e fiquei quieta. Olhei pra você e as coisas começaram a se encaixar quando você abriu aquele falso sorriso, tentando fingir que estava tudo bem. Como se eu não te conhecesse. Mas, eu precisava ficar quieta, então fiz o que estava ao meu alcance. Te abracei, segurei sua mão e disse uma bobagem que te fizesse rir com sinceridade. Você saiu de perto, disse que ia fazer alguma coisa que eu não escutei direito. Aproveitei a oportunidade e fui com ela para mais longe ainda, sentindo medo do que ela pudesse dizer. Todos meus temores se concretizaram quando ela abriu a boca para dizer "Ele chorou, e contou que…" o resto, já me era familiar. A história eu já sabia de cor. Mas o meu coração doeu quando ela disse que você havia chorado. Você havia chorado e eu nada pudera fazer. Você havia chorado e eu não estava lá para te abraçar e dizer que você é melhor do que pensa, do que tudo que há de errado. Você havia chorado. Meu coração doía, e agora era eu que tinha motivos para chorar. Doía como nunca, e eu não conseguia afastar essa dor. Meu coração doía porque eu havia descoberto que amo você, e havia descoberto da pior maneira. Doía porque, eu te amo. E você estava chorando.
- Bárbara Andrade

Posts relacionados

0 comentários