Crônica: Longe de mim

14:57



E então você está aí! Longe de mim de todas as formas, mas mesmo assim, eu não consigo te tirar da minha cabeça, e nem do meu coração. Os dias se passam, mas a vontade de falar com você continua, assim como eu continuo tentando reprimi-la, sem sucesso. É que é doloroso falar com você, sem poder te chamar de meu, sabe? É engraçado ver como as coisas mudaram tanto entre nós. Ou talvez, não tenham mudado de verdade, e o que eu sinto por você faça com que pareça que mudou. Mas, de certo modo, não consigo te ver com os mesmos olhos. Não consigo mais enxergar apenas amizade entre nós, o que me assusta, porque eu não aguentaria perde-la. Esse teu jeito confuso e palhaço,e que banca o durão quando digo que estou chorando me faz sentir protegida contra o mundo. Você está longe mas ao mesmo tempo seu coração está tão perto do meu, entende? Não consigo me imaginar sem aquelas suas piadas sem graça e idiotas, as quais você sabe a hora perfeita para conta-lás pra me fazer sorrir… Eu te quero. Não só como um amigo. Eu te quero como a gente foi um dia; namorada e namorado. Eu quero poder te xingar quando você fala de outra garota, e falar que você é meu, só meu. E ver outra pessoa te chamando assim, dói. Parece errado, sei lá, mas meu coração não aceita. É tão difícil te ver separado de mim… É como se tivesse um buraco no meu peito…E só você pode preenche-lo… Então, por favor, deixa eu voltar a te chamar de meu amor?

— Let me call you ‘mine’ again…
             - Bárbara Stangherlin e Bárbara Andrade


Eu saí fuçando minhas pastas em busca de algo pra postar, e acabei achando esse texto em parceria com uma das minhas melhores amigas, e resolvi postar. Eu estou num momento nostalgia, acho que é o fim de ano, e esse texto mexe comigo, ele é tão... Sei lá. Enfim. 



Posts relacionados

0 comentários