Crônica: Para você

21:54


Às vezes a vida é tão boa quanto o cheiro de uma grande montanha de fezes de gado, sabe? Às vezes você está no fundo do poço, até que aparece aquela pessoa e joga uma corda pra você sair de lá. E aí essa pessoa cuida de você. Essa pessoa se preocupa com você. Essa pessoa passa a fazer parte dos seus dias cada vez mais. E você decide que seria capaz de dar a vida por essa pessoa, porque sabe que ela faria o mesmo, se fosse preciso. E foi isso que aconteceu comigo. A vida não tava lá essas coisas, sabe? Até que você apareceu e mudou tudo. Não, não estou sendo hiperbólica, você realmente mudou tudo. Eu sinto que sem você eu ficaria sem rumo, perdida, sem ninguém e sem ter pra onde ir. Mas eu sou meio egoísta, sabe? Vez ou outra, eu me esqueço de fazer por você o que você sempre fez por mim. Idiota, né? Mas é, eu erro bastante. Bem mais do que seria aceitável, mas é algo maior que eu. Apesar disso, eu juro que ando tentando mudar. Mudar por você, porque quando a gente não ta bem, é como se um buraco se abrisse no meu peito, sabe? Você apareceu na hora certa, fazendo a coisa certa, e a única certeza que eu tenho é de que eu nunca quero perder você. Nunca. Porque uma vida sem você, sem poder passar horas e horas falando com você, aguentando suas implicâncias, perturbando você, te abraçando… Uma vida assim simplesmente não é vida. Eu, como poucos sortudos no mundo, encontrei um alguém quando eu estava no fundo do poço. E eu amo esse alguém. Eu, do fundo da minha alma e do meu coração, amo você.


Posts relacionados

0 comentários