23/01/2014: E para mim, feliz aniversário - atrasado.

21:00


(invasão orkut) Antes de começar o post da Bárbara, eu, Ana, queria esclarecer por que não teve post de feliz aniversário para ela no dia 23/01: ela não é gay que nem Tuane, então não tem pra quê fazer um texto mimimi nhenhe falsidademodoon para postar nas redes sociais. E eu dei um livro com nossos textos e uma cartinha para ela de aniversário, já é viadagem suficiente. (sim, esse é o presente genial que ela fala no último parágrafo, é claro). (/invasão orkut)


Uau… 15. Parece um número tão pequeno comparado aos quase 89 do vovô, e tão grande vistos perto do 3 da Rosa. 15 anos, e tanta história escrita, e ainda milhões para serem vividas. 15 anos de memórias, pessoas, textos, pensamentos, leseiras, tropeções nos obstáculos da vida… Pra falar a verdade, não é como se um pó mágico que torna tudo maravilhoso caísse sobre a gente quando se faz quinze anos. É um número. Assim como o 14, o 3 e o 89. E desses, virão outros. E mais memórias, tropeções, textos, pessoas etc. Daqui pra frente é desenhar sem borracha. Apenas viver. Viver sem medo. Sem rancores e mágoas. Sem guardar as coisas ruins. Lutando pra criar meu próprio modo de tornar tudo maravilhoso. Agradecer a quem merece agradecimento. A cada um de vocês que estiveram do meu lado ao longo desse tempo, que permanecerão comigo, e ainda aos que estão por entrar na minha vida. Obrigada a cada um de vocês por tornar esses quinze anos uma coisa inesquecível. E para mim, feliz aniversário. Como disse a monga (Ana, claro), "parabéns pra mim, porque sem mim eu não sou nada".

Bom, eu postei esse texto e a montagem no meu insta no dia do aniversário (como disse a Ana, muito amor próprio), mas o netbook que tem aqui em casa é uó, então eu só reuni paciência o suficiente pra escrever algo aqui hoje. Whatever, nada de extraordinário aconteceu no dia, só um cinema com Ana, Formiga e Pedro, dei uma passada lá na escola, eu e os meninos ainda fomos pra praça depois do cinema e pra fechar o dia eu encontrei com meu namorado. Comemoração mesmo só ontem, no sábado (25/01). Um churras pra poucas pessoas, aqui no condomínio mesmo, só pra não deixar passar em branco... Quando eu conseguir reunir paciência o suficiente pra mexer outra vez nesse negócio, eu prometo postar as melhores fotos da "festa" (tipo as que tem euzinha, cheia de creme chantilly do bolo na cara).

Ahh, sim, antes que eu me esqueça, uma novidade que está me deixando com um sorriso de orelha a orelha, e que vai ser vantagem pro blog também: como presente de aniversário, meu pai e minha avó vão me mandar uma graninha, verba o suficiente pra bancar meu notebook (♥), e eu vou voltar a postar com mais frequência e entusiasmo, quem sabe até não consigo convencer a Ana a voltar com o projeto do vlog, haha.

Uma notícia talvez não tão boa: por ora, vou suspender o projeto A Dama e o Vagabundo, por motivos de: até eu comprar o note, é complicado pra mim poder escrever; quero manter de forma dedicada o O nome dela era Luana; questões pessoais; E o terrível fato de que esse ano vai ser um pouco mais puxado do que eu gostaria na escola. Mesmo não estando matriculada ainda, estou pegando com uns amigos o que os professores andam passando no caderno, e os tópicos das aulas. É, 2014 é um ano de dedicação aos estudos (choremos, amigos, choremos).

Então é isso. Prometo tentar reunir as fotos que todos tiraram ontem, a dos presentes (alguns geniais, digo logo), da parte mais importante da comemoração (a comida) e postar aqui o mais rápido que conseguir, e até dia primeiro estou com o note (uhu).



Posts relacionados

0 comentários