Resenha: Frozen

19:23


[sinopse] A caçula Anna (Kristen Bell/Gabi Porto) adora sua irmã Elsa (Idina Menzel/Taryn Szpilman), mas um acidente envolvendo os poderes especiais da mais velha, durante a infância, fez com que os pais as mativessem afastadas. Após a morte deles, as duas cresceram isoladas no castelo da família, até o dia em que Elsa deveria assumir o reinado de Arendell. Com o reencontro das duas, um novo acidente acontece e ela decide partir para sempre e se isolar do mundo, deixando todos para trás e provocando o congelamento do reino. É quando Anna decide se aventurar pelas montanhas de gelo para encontrar a irmã e acabar com o frio. 
É, esse foi o filme que nós assistimos pra comemorar o meu aniversário de 15 anos (classificação indicativa: 3 anos, uhul). Apesar de ser um filme infantil, ou talvez até por isso mesmo, eu adorei a história, me apaixonei por cada personagem, ri pra caramba com Olaf, o boneco de neve, e curti bastante o final do filme. Bom, não vou dar spoilers, porque isso é vacilo, mas posso dizer que a Disney se superou. Confesso que não faço o tipo feminista, mas achei muito interessante o fato de o mundo finalmente não ser salvo por um príncipe encantado, ou por um "beijo de amor verdadeiro". Eu recomendo pra pessoas de 3, 15, 15, e 85 anos. O filme é uma graça, assim como os personagens, além de ter a minha linda Demi na trilha sonora e uma das personagens principais ter sido inspirada nela. Minha tia, que levou minha priminha de 3 anos, diz que lembrou bastante de mim com o Olaf, "além de ser o menor dos personagens, ele é meio devagar". Não entendi porque ela achou parecido comigo. A história é emocionante, e mexe bastante com quem tem problemas pra se relacionar com seu irmã/o. Testado, aprovado e recomendado!


Posts relacionados

0 comentários