Crônica: Vida sem dor não é vida.

16:32


 A vida é lotada de dores. Se você está aqui, lendo isso, com certeza já sentiu algum tipo de dor. Qualquer tipo. Começa quando você está aprendendo a andar, sai trôpego por aí, batendo a cabeça no chão sem querer. Quando você aprende, sai correndo, querendo conhecer o mundo, tropeça e rala o joelho. É quando você começa a caminhar mais devagar, prestando atenção no mundo ao seu redor, conhecendo as pessoas, amando-as, criando sonhos, vivendo. É nessa hora que você passa a quebrar a cara, o coração e as expectativas. Se você não chegou a esse ponto ainda, não vou mentir, é melhor continuar ralando os joelhos – dói bem menos. É menos dolorido quebrar um braço caindo de bicicleta do que aprender na prática a dizer adeus. Dizer adeus para algo que você realmente gosta de ter é tão devastador, é como se um pedacinho da sua alma fosse esmagado, triturado e queimado. Dói de um jeito que você mal consegue descrever, cada adeus é uma dor, e cada dor é única.

 Quando se é criancinha é tudo muito fácil. Se perde, se quebra, se larga algo em algum lugar, tudo bem, logo você esquece. Quando você tem que se despedir, fica pra sempre na memória. Aquele carinha que te olhou com interesse na 4° série, você ainda lembra dele né? Aquela sua melhor amiga do 8° ano, você ainda lembra por que brigaram, não lembra? É, cara, não dá pra esquecer. Quando perdemos um amor, então? É como se sua alma tivesse sido arrancada, destruída e reconstruída e devolvida aos poucos. É uma dor imensurável. O termino de um namoro, você simplesmente se sente como se nunca mais fosse achar outra pessoa. Quando você acha aquela pessoa e jura por tudo que vai durar pra sempre, mas acaba... Esse joguinho da vida é cansativo, realmente. E tudo o que você quer, em cada uma dessas situações, é acabar com a dor. Talvez fosse bom. Digo, talvez pareça-lhe bom extinguir a dor, certo? Mas a vida sem dor não é vida, pois quem nunca conheceu a dor, não sabe dar valor a felicidade quando a encontra. Valorize o amor, valorize a dor, valorize a vida. Aprenda com cada momento. O tempo não para, muito menos volta. O que você tem que decidir é se vai viver pra sempre lamentando tuas dores ou vai aprender a levantar e correr atrás da felicidade.



Posts relacionados

0 comentários