Acima das nuvens....

23:30



  Querido JP,
essa é mais uma daquelas coisas que nunca permitirei que você leia. Por orgulho, por medo, por todas aquelas baboseiras. Acontece que eu gosto que você ache que eu sou aquela monstrinha insensível, filha da puta e má que sei que você jura que eu sou. Até porque, em parte eu sou mesmo. 

De qualquer modo, eu tive vontade de te escrever agora. O avião decolou pouco antes do pôr-do-sol, e dentro de uma nuvem, vimos passar do crepúsculo à noite. Foi uma das coisas mais bonitas que eu já vi acontecer. Como eu te contei antes da viagem, eu amo estar no ar, no céu. Nada me traz mais paz do que estar dentro de uma nuvem daquelas mais fofinhas, vendo nada além do branco. Mas dessa vez foi verdadeiramente encantador. Pela primeira vez, não vi a cidade ficando pequeninha, as pessoas e as coisas diminuindo aos poucos. Vi apenas nuvens. E quando estava acima delas, o céu havia mudado de cor! Lá embaixo, apenas pequenas e maravilhosas luzes. Tudo tão bonito, tão surreal... Depois de uns vinte minutos, o impacto foi reduzido e a satisfação e paixão no meu coração tomou uma forma mais controlada. E foi naquele momento que percebi que estar sozinha ali não havia me incomodado. Até porque, foi tão bom, tão bonito e tão íntimo que... Por um momento eu achei que nem sabia quem gostaria que estivesse do meu lado naquele momento. Mas eu sabia. Claro que eu sabia, e você também sabe. Até porque, você é o único que realmente poderia saber a resposta pra essa. O único que chega perto de me conhecer. Que eu chego perto de... gostar. E, JP, por um momento, eu simplesmente quis que você estivesse comigo, na cadeira do lado, olhando pra droga da janela pra ver a droga das nuvens bonitas e a droga do céu em degradê. E, pensando nisso tão profundamente, dei um pulo na poltrona quando o bebê começou a espernear lá na frente. Aí passou, e eu pensei que deveria parar de pensar. Principalmente em você. Até porque, você não é o tipo de cara que mereça ser machucado por alguém como eu. Deve doer bastante, dizem por aí que sou bem má. E talvez seja verdade.

Olha só! Tá passando na televisãozinha aquele filme que a gente viu semana passada! Vou assistir outra vez, acho que dormi em alguma parte, porque aquele final não é aceitável!
 Ah... Posso te pedir uma coisa? Se um dia, nós estivermos acima das nuvens, juntos... Dá um jeito de fazer com que eu volte a pensar. Principalmente em você.
 Com pensamentos demais, 
      Luana.

- O nome dela era Luana, e ela é bem mais do que mostra ser. 
______________________________________________________________

  Projeto Diário Semanal Brasiliense. 
 Algum leitor veterano por aí? Bom, como qualquer um que esteja por aqui pode descobrir, apesar de morar em Natal, meu coração e minha natalidade pertencem à Brasília. Como bom filho à casa torna, quando é possível, volto para minhas raízes. Ano passado eu tinha combinado com a Ana de fazer vídeos diários - ou quase - falando sobre o andamento da viagem, contando o que andei fazendo durante o dia, se os planos feitos no dia anterior tinham se cumprido, etc. Acompanhando o vídeo, vinham pequenas notas em escrito e algumas fotos. Assim, o blog ficaria bem atualizado e nem me daria tanto trabalho, porque seriam vídeos sem cortes, poucos dias de viagem, coisa pouca mesmo. Porém, entretanto, todavia, contudo, nem tudo ocorre como eu planejo - quase nada, pra ser sincera. Aos que não nos acompanhavam na época, no primeiro dia deu tudo certo. No segundo, não deu pra gravar, então gravei na manhã do terceiro. E de noite, quando fui postar, consegui dar pau no computador do meu pai e não teve como gravar mais nada. Isso aí, o projeto durou dois dias! DOIS DIAS!!! Foi bem decepcionante, confesso. Bom, continuando, aqui estou outra vez. Brasília, capital da fuleragem, sacanagem, dos porra loca do país do futebol! Mais uma vez, adoraria poder compartilhar com vocês meu reencontro com minha "antiga vida" (ou quase isso, acho que hoje em dia sou praticamente uma turista). Conversando com a Ana e tomando por base a experiência anterior e as nossas normas de postagens não-diárias, chegamos a um novo projeto. Vou ficar praticamente três semanas na cidade (o dobro da outra vez), tem muita coisa já pré-planejada, e muita coisa que vai rolar por rolar mesmo, por isso nosso novo projeto vai ser semanal, e nada de vídeo, tudo por escrito, ilustrado pelas fotos que eu tirarei (ou pretendo tirar). No final de cada semana vai ter um resuminho de cada dia, o que vai render um post bem grandinho, mas cheio de histórias reais pra serem contadas (que podem vir a inspirar muita história fictícia...). Espero que nada aconteça pra estragar meu projeto outra vez. Acho que o CDG é o único lugar onde eu realmente tenho vontade de escrever tudo. Então... É isso. Que venha Brasília!



Posts relacionados

0 comentários