Resenha: O Jogo do Anjo

16:17


Acho que nunca mais tinha rolado um post desses por aqui, mas ando com um pouco de tempo para ler e, é claro, preciso compartilhar minha opinião sobre o livro. 

O Jogo do Anjo é o segundo livro da série O Cemitério dos Livros Esquecidos, porém a história ocorre antes do primeiro, A Sombra do Vento, e mesmo assim é possível notar a ligação entre os dois livros. A história gira em torno de David Martín, um escritor que aos 28 anos descobre-se com uma doença grave que o levará a morte em poucos meses,  além de um fracassado vivendo num casarão antigo, o qual também esconde seus mistérios. No amor, perdeu a mulher que amava para aquele no qual depositava toda a sua confiança. Na vida profissional, vende seu talento por um salário miserável. Mas em meio a essa desgraça, surge em sua vida um editor de livros estrangeiro, Andreas Corelli, extremamente misterioso e cheio de propostas tentadoras. Ele diz ter escolhido a pessoa perfeita para o trabalho que está pedindo, David, mas ao mesmo tempo que lhe paga tanto em dinheiro quanto em saúde, o que pede é complexo e a finalidade é terrivelmente desconhecida pelo escritor. David precisa descobrir no que realmente está se envolvendo e qual o preço disso, porque essa história toda parece mais profunda e assustadora a medida que ele procura respostas. 

Confesso que ainda não terminei de ler, estou na metade, mas já posso falar que estou gostando bastante e creio que não vou me decepcionar até o final. Até porque andei olhando algumas coisas, spoiler voluntário. É um livro triste, porque se torna frustrante o quanto a vida do David apenas dá errado e quando parece que vai ter solução, você percebe que ele não está indo pelo melhor caminho. Além do mais, com a doença e todas as outras coisas ruins que acontecem com ele, o personagem passa por situações realmente próximas da morte, e algumas descrições te fazem pensar que a sensação de morrer deve ser algo bem próximo daquilo. Há muito o que pensar sobre a história, tanto no que se refere a vida, quanto ao fim dela. Enfim, recomendo!

Páginas: 416
Autor: Carlos Ruiz Zafón
Onde comprar: Saraiva
Avaliação: 5 estrelas

"Um escritor nunca esquece a primeira vez em que aceita algumas moedas ou um elogio em troca de uma história. Nunca esquece a primeira vez em que sente o doce veneno da vaidade no sangue e começa a acreditar que, se conseguir disfarçar sua falta de talento, o sonho da literatura será capaz de garantir um teto sobre sua cabeça, um prato quente no final do dia e aquilo que mais deseja: seu nome impresso num miserável pedaço de papel que certamente vai viver mais do que ele. Um escritor está condenado a recordar esse momento porque, a partir daí, ele está perdido e sua alma já tem um preço."



Posts relacionados

0 comentários