Uma eternidade depois

20:36


A foto não tem nada a ver com o post, eu sei, mas eu gostei dela, ok? ok.

Uau. Parece que faz uma eternidade que não atualizo isso daqui. Poderia ter postado antes, mas estava entre inventar alguma boa desculpa por ter passado tanto tempo afastada e conseguir ter alguma ideia. Minha criatividade simplesmente não tá fluindo, é. Enfim. Passei uns dias na casa da minha tia, não conseguia escrever lá e ainda tô meio que fora do ritmo essa semana. Tuane tá no Piauí competindo na natação e Bárbara sei lá, deve estar ocupada. Então ninguém tem mesmo se comprometido muito com o blog. No meu caso posso admitir que tenho uma certa tendencia a adiar as coisas, um hábito péssimo inclusive. 

Então, se por milagre nós tivermos algum leitor, nos perdoe pela ausência. É ruim ficar sem escrever, porque todos os meus pensamentos fluem melhor quando eu transformo em palavras, então é como se tivesse algo meio errado comigo quando não faço isso. Creio que não sou a única.

E voltando àquela história de ficar adiando o que eu tenho pra fazer, lembrei dos projetos abandonados que eu acumulo. Tem o Projeto de Escrito, que vai voltar semana que vem (eu espero) e será concluído, sim. Aquele Projeto Sem Nome, o qual eu realmente não sei como dar continuidade. Alguma sugestão? Socorro. A minha promessa de um dia terminar um livro pode se destacar por aqui. E eu nem sei quantas coisas mais eu deixei pela metade, mas tentarei termina-las. Sem desculpinhas. 

Acho que tá bom de enrolar também, né. Não foi um post útil, eu sei. Nem precisa ser, eu acho, o blog não tem que ser tão pretensioso. Mas, mesmo assim, vou deixar uns links que achei legais esse mês. 

Achei bem interessante a analise sobre o desenho, que era um dos meus favoritos na infância. Nunca tinha parado para pensar nessas coisas. Afinal, eu era só uma criança. Acho que vale a pena ler alguns dos comentários também. Acreditem em mim, é raro eu sugerir que alguém leia comentários de algo, porque eu mesma evito fazer isso para não me estressar com certos tipos de pessoas ignorantes. Ah, e queria dizer que sempre adorei o personagem Ele, porque era A Diva do desenho aushauhsuahu
Eu adorei isso. Principalmente porque sempre fui uma natalense típica que fica reclamando o tempo todo da cidade mas não para e vê que existe sim muita coisa boa por aqui. Inclusive música. É que a gente tá tão acostumado com o tal do Grafith que pensa que nossa cultura se resume a isso às vezes. E não é assim. Apesar de ser verdade, todo natalense que se preze sabe cantar pelo menos uma música da banda auhsauhsu a gente aprende por obrigação mesmo, de tanto escutar na rua, pois é. 
Assisti a esse vídeo e mais alguns outros, e achei esse canal bem legal. Nesse vídeo o cara fala sobre pontos importantes e algumas coisas eu que mesma já tinha percebido, como a mania de alguns escritores de quererem fazer a história se passar sempre em outro país. Além do hábito de pôr nomes estrangeiros, mesmo que o ambiente seja por aqui mesmo. "Ah, tudo em inglês fica mais bonito". Pura ilusão hein. O vídeo é bem útil para quem tá pensando em escrever algo de fantasia. 

   Então, é isso. Comentem e me façam ter mais vontade de tentar fazer minhas ideias fluírem e continuar postando <3 

Posts relacionados

0 comentários