Crônica: Velhice x Juventude

15:12


Outro texto tipo o Algo Sobre o Futuro. É que uma aula de português ótima essa semana me fez refletir bastante sobre o assunto do título “Velhice x Juventude”, então eu resolvi compartilhar minhas conclusões por aqui. Nós fizemos um trabalho de entrevista e apresentação com esse tema, buscamos opiniões de pessoas de faixas etárias bem variadas e foi incrível como abriu a possibilidade de falar sobre tantas coisas da vida. Isso porque o assunto por vezes acaba nos levando a refletir sobre vida e morte, que para mim estão amplamente interligados, e que são também em minha opinião a base para entender o que a gente realmente está fazendo por aqui. 

As perguntas nas entrevistas feitas pelos grupos da minha sala foram basicamente “O que você pensa sobre a velhice?”, “O que você pensa sobre juventude?”, “Qual a importância de cada fase?” e entre outras, que não vou citar para não estender demais. As respostas foram bem variadas, de idosos para jovens e de um grupo para o outro. Os velhos que eu entrevistei, por exemplo, quase não falaram e ainda sim não fizeram comentários felizes sobre a velhice. Já a jovem falou bastante e muito bem sobre as duas fases da vida. Em outros grupos os idosos disseram o que pensavam e foram maravilhosos nas respostas, havia muito o que extrair dali. Enquanto jovens demonstravam insegurança e que não tinham pensado naquele assunto alguma outra vez na vida. 

É engraçado como as pessoas não se preocupam em pensar sobre certas coisas da vida, ou acabam deixando para lembrar quando já estão vivendo. Muita gente se recusa a pensar na morte, por exemplo. É algo mais comum para idosos, que são frequentemente associados a estarem com o “pé na cova”. Alguns deles decidem que já viveram o bastante, seja de que forma for, e se acomodam num canto esperando pelo temido fim. Eu considero um erro terrível. Prefiro aqueles velhinhos que sabem que um dia o tempo deles vai terminar, então usam o que resta para aproveitar o máximo possível. Mas por que só podemos pensar nisso quando já estamos na tal terceira idade? Por que não se conscientizar de que a vida é efêmera quando se ainda é jovem? Não faz mal algum aceitar que vai morrer. Não é querer a morte, é só saber que ela é uma certeza para todos nós. Não importa o que vem depois. Assim, podemos decidir o que realmente queremos fazer com o nosso tempo. Aproveitar o agora da maneira que preferir. Espero que não seja sentado esperando o fim. Sinceramente, gostaria que as pessoas pensassem mais na morte porque queria que todos vivessem mais, não apenas sobrevivessem.

Dessa forma, a velhice não precisa ser algo temível e ruim. É só mais uma fase para aproveitar. A moça que eu entrevistei fez um comentário que achei bem interessante, algo como: a velhice é uma fase da vida como as outras, mas que é vivida de maneira diferente, porque a juventude é quando a gente descobre o mundo e a nós mesmos, já na velhice nós podemos refletir sobre todo o conhecimento adquirido. Ou seja, em cada parte da vida nós temos uma visão e uma maneira de fazer valer a pena, sendo todas muito importantes. 

A juventude foi a fase mais bem falada, já que está associada a vitalidade, energia e ao período para usufruir mais. Nós jovens geralmente temos mais saúde e energia. Também costumamos ter vontade de descobrir a vida. Apesar disso, nem sempre temos tempo suficiente. A cada dia que passa o mundo cobra mais responsabilidade e dedicação aos estudos dos jovens, porque tem toda aquela história de “ser alguém na vida”. Muitos trabalham. Outros trabalham e estudam. Eu acredito que devemos sim nos preocupar com isso, eu me preocupo. Mas não quero gastar todo o meu tempo me esforçando para conseguir essas metas ideais para a vida, vai que eu chegue lá e me pergunte qual foi o sentido disso tudo se não fiz nada do que eu realmente queria. Tudo precisa de um equilíbrio. As pessoas precisam aprender a aproveitar a vida também. É importante se desligar um pouco desse mundo e fazer coisas que tragam felicidade de verdade. Não há formula para isso, cada um tem um jeito de desfrutar a vida. A gente só precisa querer.

Discordo de quem diz que estamos todos perdidos. Tem muita gente por aí que acha que os jovens de hoje não tem nada na cabeça. Muitos não seguem os melhores caminhos, é fato, mas não acredito em generalizações. Eu sei que existem bastantes crianças e adolescentes com algo de bom para o mundo. Acho que eu tenho algo bom também. Além do mais, nós podemos aprender, assim como os mais velhos têm sabedoria a passar, então as gerações cooperam para beneficiar as que estão por vir. Não precisamos ser tão pessimistas sobre o futuro. 

Creio que o trabalho ajudou muito a superar qualquer preconceito contra alguma fase da vida, especialmente contra a velhice. Cada idade tem sua importância. Sempre é tempo de viver, no sentido mais intenso da palavra, basta estarmos respirando. É importante saber que uma hora nosso tempo por aqui acaba sem garantias do que acontece depois, então é melhor aproveitar logo. Mesmo quando se é velho, porque as limitações claramente existem, mas estão aí para serem superadas. E a juventude precisa tentar ser cada vez melhor, afinal, somos o futuro e tudo que nós fazemos irá refletir em como o mundo será. Se quisermos um lugar melhor, devemos ser melhores. 

Só para concluir, um lembrete: as pessoas mais velhas tem muito o que dizer, não custa nada sentar e escutar. É muito ruim se sentir só, querer falar e não ter ninguém para ouvir. Então doe um pouco do seu tempo e os ouvidos, faz uma diferença incrível.

Posts relacionados

0 comentários