O título é tosco, então deixa pra lá

14:13


Não tenho escrito muito ultimamente, é verdade. Então vou postar uma redação porque enfim, foi algo que eu escrevi e gostei, e não tenho mais nada para postar :c Não tá rolando a inspiração, sabe? É difícil manter um blog sempre atualizado.

A redação era sobre "Se a vida vale a pena". É um tema meio aleatório e quando eu procurei na internet tudo que achei foi um conteúdo meio auto-ajuda auhsuahus Acho que o meu texto ficou tosco assim também, enrolei muito, porém citei Game of Thrones, e GoT > mundo. 

O título é: O sentido de viver (sim, tosco) 

É fato que, mais cedo ou mais tarde, todas as pessoas têm seu encontro com o ponto final. Felizmente ninguém ainda descobriu nenhuma fórmula para a eternidade. Isso é ótimo, pois não haveria sentido algum em aproveitar a vida enquanto é possível se ela não tivesse fim. Mas a morte existe e o tempo é restrito. Mesmo que uns afirmem que não faz sentido viver quando tudo será perdido um dia, a verdade é que a graça da vida é justamente aproveitar o presente, apreciar a beleza das coisas e ver que há uma infinidade de caminhos para se seguir. Além de, é claro, sobreviver a esse jogo.

Não é fácil estar neste mundo. Basta ligar a TV para descobrir o quanto as pessoas têm se tornado cada vez mais sórdidas a cada dia. Ou, quem sabe, elas sempre foram assim e só agora com a tecnologia tornou-se possível compartilhar. A sociedade pressiona os indivíduos, padroniza-os e impõe-lhes suas regras. O capitalismo suga a energia dos trabalhadores e cobra cada vez mais, porque ninguém nunca está satisfeito, levando as pessoas e a própria natureza à exaustão. As horas do dia são consumidas quase por completo pela rotina pesada que o mundo aprendeu a levar. Em meio a essa loucura, as pessoas tentam descobrir como sair desse sufoco e arranjar um espacinho para ser feliz, se preguntando se ainda é possível. Se viver ainda é possível. 

Mas é sim. Só é preciso ser forte para ir contra todos esses absurdos. Levantar pela manhã e saber que conseguirá enfrentar o mundo até o fim do dia. Não obedecer aos padrões da sociedade, mas seguir as suas próprias regras. Até porque não vale a pena viver seguindo um roteiro escrito por outra pessoa. A felicidade está nas pequenas coisas, às vezes até em alguns simples atos do cotidiano. E também é necessário saber lidar com os contratempos, os quais parecem que surgem apenas para atrapalhar, mas que são na verdade fundamentais, pois tornam as pessoas mais maduras. O aprendizado está na essência de viver. Sofrer também. Afinal, qualquer jogo muito fácil enjoa rápido.
Porém, quando se olha em volta, não são apenas coisas ruins que são observadas. O mundo está cheio de beleza. A natureza é definitivamente a mãe mais fascinante. Amigos, família, amor, esperança, compaixão, entre outros bons sentimentos, constituem uma beleza abstrata que preenche o coração e faz as pessoas sentirem de verdade o quanto vale a pena estar vivo. O quanto é bonito viver. 

É possível convencer mesmo aqueles que já não encontram motivos para continuar respirando. O universo nem sempre parece conspirar a favor de alguém. Então a morte se torna uma possibilidade. Porém ela é uma entre tantas, porque a vida é tão cheia de caminhos que, ainda que não seja fácil enxergá-los, eles continuam lá. É como diz a frase do personagem Tyrion Lannister, de As Crônicas de Gelo e Fogo, no primeiro livro da série “A morte é terrivelmente o final, ao passo que a vida está cheia de possibilidades”. 

Mesmo assim um dia todos morrerão. É uma certeza. E há quem diga que viver é um desperdício. Sinceramente, é tolice pensar assim. A vida não vem com propósitos e um sentido definido. As pessoas é quem precisam definir isso em suas vidas, encontrar seu rumo. Além disso, trata-se de aproveitar o agora. Acumule memórias, não importa se no futuro elas se dissolverão na escuridão da morte. Obtenha conhecimento, aproveite para repassá-lo para quem está próximo. E o mais importante: seja feliz, porque mesmo que alguém que viveu plenamente e alguém que foi infeliz venham a ter o mesmo fim, isso é futuro, depois virará passado, e o que realmente interessa é o presente. 

Portanto viver vale a pena. Pela beleza, pela felicidade, pela sabedoria, e até pelas dificuldades. Não se deve pensar demais sobre o porquê da vida, há questões mais importantes para serem refletidas. E há pouco tempo para viver. Viver o agora nunca será perda de tempo. E mesmo se fosse, já estamos aqui, o que custa aproveitar? 

Posts relacionados

0 comentários