Pequenas Confissões: Eu e minha incrível capacidade de ser imbecil.

16:44


É a terceira vez que eu ligo pra ela hoje, dizem que a esperança é a ultima que morre, a minha já está quase sendo enterrada, mas tudo bem. Como eu posso ser tão imbecil? Me explica? Primeiro eu sai correndo quando ela disse que me amava. Depois eu fico sendo teimoso e não indo atrás dela. Quando finalmente eu corro atrás e ela concorda comigo, vem a Carol e estraga tudo. É garotão, você é um imbecil:

- Lucas? - Minha maravilhosa mãe, sempre sabe as horas que eu to na merda e não quero falar com ningúem.
- Oi mãe.
- Aconteceu alguma coisa? A Sophia de novo?
- Sim. 
- E ai? O que houve?
- E ai... Senta ai que lá vem história.

"-Soh.
-O que foi, Lucas?
-Voltou a falar comigo?
-Não. Mas o que você quer?
-Eu quero conversar com você.
- Pra que diabos você quer falar comigo? A gente não tem nada pra conversar.
- Por favor, eu só te peço meia hora, é tudo, eu preciso conversar com você, te entender.
-Certo. A gente se encontra de 14 horas no nosso parque."

-Tá, mas isso deveria ser uma coisa boa. Não é? Lucas, são 17 horas, me diga pelo amor de Deus que você foi encontrar com a Sophia
- Claro que eu fui, né mãe? Passei dois meses pra tomar uma atitude, ia amarelar agora?
- Então por que essa cara de enterro? E afinal, por que você não foi falar com ela antes?
- Ah mãe, uma história de cada vez, vá lá.
- Certo seu Lucas, me conte o danado do motivo que te fez esperar tanto tempo, e o motivo que te fez toma uma atitude agora.
- A Soh vai pra França, mãe.
- Como assim!?
- É.. O Bernardo me contou hoje, parece que ela foi aceita num programa que leva jovens pra França pra algum tipo de curso. Da pra acreditar, dona Suzana, minha menina, na França? Isso sempre foi o sonho dela.
- E por que isso te fez tomar uma atitude agora? 
- Eu não queria que ela fosse pra França e a gente estivesse brigado.
- Muito bem, mas então por que essa cara de quem comeu e não gostou?
- Pois é, dona Suzana, é ai que minha historia complica...
- Ai ai ai, Lucas, o que diabos você me aprontou dessa vez?
- Eu não, a Carol.
-Tinha que ser, o que essa menina endemoniada fez agora?
- Eu fui de 14 hora pro parque da cidade, como eu tinha prometido pra Sophia...

"- Lucas?
- Carol? O que você está fazendo aqui?
- Isso é um parque público. Esqueceu?
- Você me entendeu.
- Eu ouvi você falando com aquelazinha, foi por ela que você terminou comigo?
- Carol... Olha... Agora não é um bom momento.
- Por que? Você não que que quela menina besta nos veja junto? Depois de tudo que a gente passou?
- Carol... Não fala assim da Sophia.
- Lucas, você sabe que ela não é mulher pra você.
- Se ela não é? Quem é? Você?
- Isso mesmo."

- E quando eu me dei conta ela já estava me beijando.
- Lucas de Albuquerque Feitosa, não me diga que essa puta fez você parar de falar com a Sophia de novo.
- Eita dona Suzana, acalma ai.
- Não me mande ter calma, Lucas! Eu sabia que essa menina era problema. Me conta o resto. O que houve?
- O resto? O resto é o seguinte: Quando eu afastei a Carol, a Sophia já estava correndo e longe, é isso mãe, isso estragou minha ultima chace com a Soh. Sabe o que vai acontecer agora? Ela vai pra França me esquecer e eu vou ficar aqui, babando, sabe por que? Porque eu sou um babaca.
- Agora não adianta chorar pelo leite derramado, filho, corre atras do prejuízo!
- Como?
- Aí isso já e com você. - Minha mãe sai do quarto me deixando sozinho com os meus pensamentos agonizantes.

Ótimo, Lucas, como se não bastasse a Sophia te odiando, sua mãe também te odeia. Quando foi que eu virei um idiota mesmo?


Posts relacionados

0 comentários