Nossos jovens são machistas

12:30


A notícia deu no Jornal Hoje: o instituto Avon e Data Popular entrevistou 2.046 jovens de 16 a 24 anos de todas as regiões do país – sendo 1.029 mulheres e 1.017 homens, e revelou o que a gente percebe todos os dias: O brasileiro é machista. O que me surpreende, para ser sincera, é que esse pensamento predomina entre os jovens também, que estão sempre online e têm muito mais acesso à informação. 

Peguei os dados da pesquisa sobre a opinião dos jovens no site Catraca Livre:

- 96% afirmam viver em uma sociedade machista
- 48% deles dizem achar errado a mulher sair sozinha com os amigos, sem a companhia do marido, namorado ou "ficante"
- 76% criticam aquelas que têm vários "ficantes"
- 80% afirmam que a mulher não deve ficar bêbada em festas ou baladas
- 43% dos homens veem diferença entre mulheres para "namorar" e "para ficar"
- 30% dos homens e 20% das mulheres dizem que a mulher que usa roupas curtas está se oferecendo

O que elas dizem:

- 78% das jovens entrevistadas relatam já ter sofrido algum tipo de assédio como cantada ofensiva, abordagem violenta na balada e ser beijada à força. Três em cada dez garotas dizem ter sido assediadas fisicamente no transporte público.
- 53% delas dizem que já tiveram o celular vasculhado
- 40% que o parceiro controla o que fazem, onde e com quem estão
- 35% relatam que foram xingadas pelo namorado; 33%, impedidas de usar determinada roupa.
- 9% contam que já foram obrigadas a fazer sexo quando não estavam com vontade
- 37% que já tiveram relação sexual sem camisinha por insistência do parceiro.
- 32% das jovens relatam que tiveram de excluir algum amigo do Facebook a pedido do parceiro
- 30% dizem que tiveram e-mail ou perfil de rede social invadido pelo namorado
- 15% das jovens dizem que foram obrigadas a revelar para os namorados suas senhas de e-mail e Facebook
- 2% que receberam ameaça de cibervingança – a divulgação de fotos ou vídeos íntimos.

O que eu tirei de conclusão: as pessoas dizem que sim, enxergam que vivemos com uma ideia machista, mas não, não estão dispostas a mudar esse pensamento. Afinal, qual a dificuldade de entender que não existem regras para ser mulher? 

Temos o dado de que quase metade dos jovens acham que as mulheres só devem sair se for na companhia dos namorados. Mas por quê? Uma moça não pode ter amigos? E quer dizer que se tiver um homem e uma mulher já deve haver segundas intenções? Pera aí né gente, não é bem assim. Todas os cidadãos tem direito de ir e vir. Com quem quiser. A lei não fala de que o direito é diferenciado dependendo do gênero da pessoa. Então por que alguns ainda impõe essa regra sem sentido? 

76% acreditam que é errado que uma mulher fique com vários caras. Mas será que eles acham que os homens não devem ficar com várias garotas? Essa questão foi levantada até pelos apresentadores do Jornal Hoje. Provavelmente a resposta é não. Na minha opinião pessoal, as ->pessoas<- têm o direito de ficar com quem quiser. Sinceramente, não vejo muita graça em sair beijando mil por aí, mas se alguns pessoas gostam, eu só digo: vá em frente. A vida íntima dos outros não me interessa.

80% acha que mulheres não devem ficar bêbadas em festas. Mas só as mulheres? Beber demais não faz mal aos homens também? E se homens e mulheres quiserem mesmo "perder a linha" na balada, vão ser crucificados? Bom, desde que não incomode os outros, por mim eles podem fazer o que bem entenderem. 

Mais de 40% dos homens dividem as mulheres entre "putas" e "santas". Como se as pessoas pudessem ser divididas assim, tão secamente, como se não fossem um conjunto de muitas coisas. Enquanto eles, se ficarem com todas, são considerados os reis. É aquela mesma história de que as pessoas pode ficar (ou não ficar) com quem quiserem. E não devem ser rotuladas por isso. O mundo não é um grande supermercado, onde nós somos produtos com rótulos, valores e finalidade específica. 

O último ponto, entretanto, é o que mais me preocupa. Tanta gente assim acredita que a culpa dos assédios sexuais está na roupa que a vítima veste? Galera, acorda. Se em países onde as mulheres usam burca ocorrem estupros, não importa como você esteja vestida, se um babaca resolver violar uma garota, é porque ele é um babaca mesmo, não porque ela é "oferecida".

Os números também mostram que as mulheres são constantemente invadidas. A grande maioria já sentiu na pele o assédio sexual, seja físico ou verbal. Muitas tem a privacidade invadida por namorados, tendo redes sociais e celulares vigiados e, infelizmente, acham isso correto porque provavelmente fazem o mesmo com eles. Antes de namorados, eles são pessoas e cada um tem seu espaço individual que precisa ser preservado. Uma relação controladora nunca é saudável. E eu já até conheci um casal que trocava fotos constantemente para mostrar onde estavam e com quem estavam. Eles terminaram, mas eu imagino que esse exagero encaminharia para uma tragédia se continuassem. Ou para, pelo menos, um vida bastante infeliz. 

E o que falar sobre esse 37% de mulheres que já fizeram sexo sem camisinha por insistência do parceiro? Não vou nem falar sobre o risco de gravidez, que todo mundo já sabe. Mas esses dias tem se comentado muito sobre a Aids, porque houve o Dia Mundial Contra a Aids, e tudo que é preciso fazer para se proteger desse mal que atinge tantas pessoas pelo mundo é usar camisinha. 

Antes de terminar, queria lembrar que o machismo não atinge só as mulheres. Elas que sofrem com o assédio, que ganham menos que os homens, que são constantemente pressionadas a estarem de acordo com os padrões de beleza, que recebem regras de como ser uma "dama", que não podem fazer isso e aquilo. Eles são incentivados a nunca chorarem, precisam estar no controle da casa senão são zoados pelos amigos, não podem ter certas atitudes pois caso contrário são chamados de "viadinhos", sentem a autoestima cair quando não conseguem se enquadrar no perfil de machão. As consequências para eles são menores do que as para elas, mas isso não quer dizer que sejam nulas. 

O que essa pesquisa diz sobre nós, jovens brasileiros, então? Que, mesmo com todo o acesso à informação, com toda a luta das mulheres por igualdade (não, não é para serem superiores), e com todo o avanço que o mundo teve nos últimos anos, nós continuamos com o mesmo pensamento pequeno de séculos. Tá na hora de mudar, hein galera?

As feministas lutam pela igualdade entre gêneros. Mas ->todo mundo<- deveria assegurar esse direito. Todas as pessoas devem ser conscientes, sabe? Garantir a igualdade entre homens e mulheres, entre negros e brancos (e a infinidade de tonalidades de pele envolvidas), entre homossexuais e heterossexuais, entre adeptos ou não de uma religião, e por aí vai. Parece um mundo meio impossível, mas não custa nada ter esperança. 

E aí, o que você acha? Compartilhe sua opinião dos comentários, mesmo que seja diferente da minha. Afinal, eu também posso estar errada e realmente faço questão de saber qual o pensamento de vocês. Mas ó, vamos ser respeitosos, ok? 


Postado por: Ana Letícia

Posts relacionados

0 comentários