Ir ou não pra França, eis a minha questão

14:49

Oi, Lucas.

Hoje é a última prova pra viagem pra França. Eu estou com aquele frio na barriga que sempre me dá quando eu fico nervosa, você sabe bem. Eu me lembro que quando eu ficava nervosa você era o único que conseguia me acalmar, era aquele que fazia de tudo pra me ver bem e rindo.

Sabe, eu não consigo parar de pensar em tudo que nós passamos e não sentir um aperto no coração. Lembrar das coisas boas, de quando éramos pequenos e íamos sempre no mesmo parque na mesma hora, fazer Deus sabe o que e deixar nossas mães loucas. Eu sinto falta disso.  Como as coisas acontecem tão rápido? Ontem você era aquele que daria a vida pra me ver bem, hoje você é aquele que não quer olhar na minha cara. Aquele que eu simplesmente não consigo atender o telefone. Aquele que estava com outra um dia desses. Isso me destrói, por dentro e por fora.

Eu queria poder gritar que eu sinto muito, pra Deus e o mundo escutar, gritar pro mundo que eu te amo e daria minha vida pra que você voltasse pra mim. Queria poder te dizer que a vida já não é a mesma sem você, que eu espero, em vão, todos os dias você bater na minha porta. Isso tudo na esperança, que um dia, talvez, você volte pra minha vida e seja meu melhor amigo, ou, falando de coisas impossíveis, algo mais . Mas eu sei que não vai, e isso me destrói aos poucos. Aos poucos fico sem esperanças, sem idéias, sem pensamentos, sem algo pra me segurar, sem vida, sem você.

Rezo todos os dias para que você esteja vem, que a vida não tenha se tornado um giro de 360° infinitos como a minha se tornou, nunca acaba. A rotina me pegou de jeito, Lu. Eu acordo, vou a escola, escrevo e durmo. Só isso. É tudo que eu tenho capacidade de fazer. E eu ainda acho muito. Eu lembro que você dizia que nunca queria que a vida se tornasse uma rotina, agora eu entendo o motivo. Hoje eu acordo sabendo que o que aconteceu hoje vai ser o mesmo que vai acontecer amanhã e a mesma coisa que aconteceu ontem. Até acordar virou rotina. Eu não sinto mais prazer algum em viver. Pra mim, viver é apenas mais uma obrigação.

Hoje é a prova de francês, pra mim, é a mais fácil. Minha mãe já está confiante que eu vou passar, mas eu não tenho tanta certeza se quero ir. Largar tudo, escola, amigos, e, principalmente, você... Tudo bem que nós não olhamos mais um na cara do outro, mas mesmo assim. Eu sentiria mais sua falta do que já sinto agora. Me sentiria mais morta por dentro. Por outro lado, pode ser bom. Vai que lá eu finalmente consiga te esquecer? Repensar minhas atitudes. Crescer. Eu sinto falta da nossa equipe. Se você estivesse aqui nós dois estaríamos conversando e rindo sobre isso, e você estaria me ajudando a tomar minhas decisões. Parece que nessa, infelizmente, eu vou ter que me virar sozinha.

Te amo.
Da sua, pra sempre, menina.
Sophia.


Posts relacionados

0 comentários