Sobre ter um blog e não ter tempo nem inspiração

14:47

Untitled

Sempre que eu não ando muito comprometida com o blog, eu me pergunto se temos algum leitor fiel que nos acompanha e fica esperando ansiosamente pelo post que deveríamos postar no dia certo. Me pergunto se alguém sente nossa falta, sabe? Na verdade, eu não tenho me comprometido com nada na vida ultimamente. Parece que quanto mais responsabilidade eu tenho, menos ativa eu fico, vai entender? Tenho muito o que fazer na escola agora, porque estamos no final do nosso super atrasado ano letivo no ifrn, e estou envolvida com trabalhos importantes e provas pras quais eu deveria ter estudado antes, mas não o fiz, não sei por quê.

Então, por falta de um conteúdo útil e produtivo, por falta de criatividade e e acima de tudo, por falta de tempo, hoje vou escrever sobre mim. O que na real faz total sentido considerando que este é um blog pessoal criado por mim para compartilhar a minha vida. Então posso perfeitamente ficar linhas e linhas falando bobagens, não posso?

Bom, é difícil isso de ter um blog. Você precisa achar um espaço na sua vida bagunçada para administrar um espaço na internet que precisa de atualizações constantes. Você estuda, algumas pessoas trabalham, tem seus próprios problemas e essas coisas da vida. E ainda tem gente que acha que ser blogueiro é o cúmulo do ridículo e da falta do que fazer. Ué, qual o problema de expor minha opinião, meus gostos e/ou meus sentimentos para os outros na internet simplesmente por prazer? E como isso pode me impedir de ter uma vida? E por que não ganhar dinheiro com isso? Nós, do CDG, não ganhamos nada pra fazer o que fazemos, mas já vi muitas pessoas reclamando porque blogueiros famosos conseguem se sustentar e muito bem com o dinheiro que vem do que eles produzem. Porque há uma ideia de que trabalhar 8h por dia trancado num escritório odiando a vida é digno, mas trabalhar em casa produzindo conteúdo independente de quantas horas do seu dia isso consuma, sendo feliz, é coisa de vagabundo.

Sem falar das pessoas que já me olham como se eu fosse a criatura mais fútil do universo porque tenho um blog. Como se eu só falasse de maquiagem e roupas. Aí tenho que explicar que não falo sobre isso (apenas porque não entendo do assunto). Mas se eu falasse sobre maquiagem não haveria problema nenhum também, nem seria inferior por isso. Eu poderia falar sobre política, um assunto considerado digno, e ser uma pessoa fútil. E posso muito bem simplesmente escrever um post inteiro falando sobre como gostei de certo batom e ser alguém bastante interessante (na verdade não sei se sou, assim como também não sei se posso ser considerada fútil. Mas não escrevo sobre batons nem politica, apenas porque não domino nenhum dos dois assuntos).

Então preciso lidar com o julgamento das pessoas que resolvem ler o que eu de fato escrevo. Cada um com sua crítica. Algumas capazes de apontar erros que poderiam me ajudar a evoluir como escritora e outras que enxergam defeitos pelo simples prazer de destacar as falhas dos outros, possivelmente na tentativa egoísta de esconder suas próprias incapacidades. Passei muito tempo com medo de deixar as pessoas verem o que compartilho aqui. O que penso, o que sinto. Não queria parecer ridícula aos olhos de ninguém. Mas atualmente pareço ridícula aos meus olhos porque no fundo ainda tenho medo de que as pessoas conheçam este blog. Que elas conheçam meus textos, me conheçam. Mas não posso ser assim, certo? Afinal, é meu sonho um dia publicar um livro e ter leitores. E bom, os outros que se danem, se eu tô feliz, é isso que importa.

Então, esse texto começou falando sobre a minha falta de tempo pra justificar o fato do blog andar meio devagar ultimamente. Tuane e Babi têm postado mas quem é responsável de verdade pelos posts irem ao ar e serem divulgados sou eu, e eu não tenho sido muito pontual. O assunto continuou falando sobre como as pessoas julgam os blogueiros. E como são grandes críticas ao que os outros produzem. E terminou com um pequeno desabafo sobre insegurança. Sinto que fui um pouco confusa, mas era tudo que eu gostaria de falar por hoje. 

Me perdoem pela falta de sentido, ou pelo quão confuso este post ficou. São 23h10 e eu só queria escrever sobre o que penso. E eu espero continuar escrevendo o que penso por aqui por bastante tempo...<3

Postado por: Ana Letícia

Posts relacionados

0 comentários