Pequenas Confissões: Conselhos

19:54


- Lucas?
- Oi, tia. Quer alguma coisa?
- Não. - Ela diz sentando no sofá em frente ao que eu estava. - Só queria saber como você está, sabe, com toda essa situação. Faz um tempo que a Sophia saiu pra dar uma volta, ela parecia abatida, e você está nesse sofá faz duas horas... Ta difícil, eu sei, mas por que você não ligou?
- Ah tia, eu si lá, eu não pensei em ligar. Eu só pensava que queria ter ela de volta. Eu não pensei em ligar, ou Skype, ou mais nada, eu só queria ter ela nos meus braços... E agora ela está com outro. Mas por que ela não falou dele pra ninguém?
- Lucas, querido, eu sei que você conhece a Sophia, muito mais que muita gente, até da família. Mas eu sou a mãe dela, eu conheço cada pedacinho daquele coração, ele ainda pertence a você. Ela ainda te ama. Mas ela tem muito medo de se machucar de novo, isso foi uma das razoes de ela não ter falado do Rafael, aposto. Ela tem medo de se apegar, de que seja muito sério, que ela comece a realmente gostar dele como ela gosta de você e quebrar a cara.
- Tia, como eu faço? Eu amo a sua filha. Ela é minha vida, meu céu, meu, mar, meu chão. Sem ela eu não tenho como andar, ou respirar. Existem dois tipos de pessoa, tia, as que existem e as que vivem. As que vivem aproveitam cada minuto, tem boas memórias e momentos. E as que existem só vagam por aí, esperando que um dia sua existência acabe. Sem a Sophia eu sou uma das que existem. Eu espero mesmo que ela não se apegue a esse Rafael. Vai soar egoísta, mas eu a quero só pra mim, sem atormentos ou alguém atrapalhando. Ela é minha vida.
- Querido, dê tempo ao tempo. Ela vai te entender, uma hora tudo se resolve. Comece devagar com ela, Sophia passou por coisa demais aos 17, seja aquele amigo que você costumava ser pra ela. Ela não precisa de um milhão de caras caindo aos pés dela. Ela precisa de alguém que a ame e a abrace nos momentos difíceis de agora e nos que ainda virão, e ainda virão muitos. - Ela diz com os olhos marejados, quase chorando.
- Tia? A senhora fala como se soubesse que algo vai acontecer. Você está nos escondendo algo?
- Que história é essa, Lucas - Ela diz secando as lágrimas que quase deixou derramar. - Agora vai tomar um banho e esperar a Sophia. Vocês têm muito que conversar.
- Certo. - Digo me levantando e indo ao banheiro. Mas antes de entrar eu me viro - Tia?
- Sim, querido?
- A senhora sabe que pode contar comigo, né?
- Sei sim, Lucas.
- Certo. - Dou um sorriso, mas algo me diz que algo a mais está acontecendo.



Posts relacionados

0 comentários