Soletre férias: f i l m e s

11:56

Agora é a hora que você se pergunta por que diabos eu estou falando de férias em pleno abril. É, o meu ano escolar é um pouquinho zoado, mas nada insuperável. Aproveitei o mêszinho (tem diminuitivo pra isso?) de descanso para riscar alguns nomes pendentes da minha listinha de filmes. Alguns eu não lembro de assistir nas férias ou antes disso, mas vou falar de todos porque top 5 é mais bonito. 
Obs: todos os títulos estão disponíveis na Netflix
Obs2: Tá em ordem de menos legal para mais legal, ou seja, do que eu menos tenho o que falar para o que eu mais tenho o que falar ¯\_(ツ)_/¯


Clube dos Cinco 

O que vocês veem nesse filme, hein? Todo mundo parece amar, e eu achei apenas razoável. Até meio monótono. E um pouco "que?". Achei a mensagem legal e gosto muito de filmes dessa época, mas não entendo porque as pessoas gostam tanto e é considerado um "clássico cult", segundo o Wikipédia. Porém, foi bacana ver, especialmente o finalzinho, porque meio que há muitas referências a ele. 

Um grupo de jovens muito diferentes passa o sábado na escola por terem se comportado mal, e devem fazer uma redação de 1000 palavras sobe como se veem. Mas acabam conhecendo os dramas uns dos outros, brigando bastante e descobrindo muito sobre si mesmos também, até se tornarem amigos, mesmo que antes isso tenha parecido impensável. 


Curtindo a Vida Adoidado 

Esse eu posso entender a fama que tem, apesar de não ser o meu favorito, é ótimo. Já ouvi falar de curiosidades bem interessantes sobre o filme, especialmente sobre a cena do desfile, que é super marcante e uma das melhores, na minha opinião. E esse cara, o protagonista, é um cara de muita sorte, apenx. 

Ferris Bueller é rei em matar aula, e decide ter o dia perfeito com a namorada e o melhor amigo, passeando de Ferrari e realizando algumas loucuras. Enrolar os pais foi fácil, o difícil é enrolar o diretor da escola e a sua irmã, mas Ferris é esperto e sempre leva a melhor, então espera que dessa vez não seja diferente. 


Tempo de Despertar 

Dr. Malcolm (Robin Williams) é um médico que, após várias pesquisas mal-sucedidas, busca uma vaga de emprego em um hospital onde se depara com uma ala cheia de pacientes em estado catatônico, mas ele acredita que estão apenas adormecidos. Mesmo contando com o apoio apenas de uma enfermeira no inicio, o doutor não se cansa de buscar uma forma de ajudar aquelas pessoas, até que uma nova droga usada para tratar Mal de Parkinson surge como solução... por um tempo. 

É lindo galers, de verdade. E as atuações são ótimas também. O bacana é que faz a gente pensar sobre o que realmente importa, sabe, porque os pacientes, quando despertam, se encantam com coisas realmente simplórias para gente, mas que podem ser fascinantes para pessoas como eles. Os detalhes da vida, entende? 


Garota Interrompida 

Chorei, pra variar. Sua atuação nesse filme rendeu à linda Angelina Jolie o Oscar e o Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante, bem merecidos, porque ela estava muito boa mesmo. Tem o Jared Leto no elenco também, um ponto positivíssimo para mim, sinceramente ;P A história é bastante envolvente, bem legal para quem gosta de conhecer um pouco sobre doenças da mente e é impactante devido à realidade de um hospital psiquiátrico. São pessoas desequilibradas ali. Mas, no fundo, são apenas isso. Pessoas. 

Susanna Kaysen vai para um hospital psiquiátrico nos anos 60 após uma série de eventos desgastantes em sua vida, e é diagnosticada com transtorno de personalidade borderline, porém acredita que sua passagem pelo local é apenas para descansar. Lá, conhece as outras internas e suas próprias loucuras, especialmente Lisa (Angelina), uma sociopata que a envolve em seus planos de fuga e a faz realmente questionar sua sanidade. 


Beleza Americana 

Não podia escolher outra imagem, pfvr. Morri de medo com o começo, sério, era tarde e eu estavam com minhas amigas virando a madrugada com filmes, aí aparece aquela garota esquisita logo na abertura, socorr. Quando termina dá uns efeitos estranhos na tela e no áudio que dão medo também, fui correndo desligar a TV hehe Mas não é de terror não, é um drama premiado pelo Oscar como melhor filme, só isso. Ah, melhor diretor, melhor ator, melhor roteiro original e melhor fotografia também, contando com uma campanha pesada da produtora para isso.

Achei fantástico e impactante, especialmente por causa das reviravoltas que a história dá, para mim foi bem surpreendente. E, uau, o personagem principal é um imbecil/doente/perdedor total. Mas, no fundo, ele está a penas farto e talvez louco. Bem, acho que todos todos nesse filme estão mesmo loucos. Uma loucura fruto de situações comuns e desgastantes, e assustadoramente próxima da realidade.

Lester odeia a própria vida. Seu casamento está perdido, seu emprego não vale a pena e ele não consegue nem manter um bom relacionamento com a filha Jane. Porém, quando ela lhe apresenta sua amiga Angela, Lester altera toda a sua vida movido pelo desejo e a fantasia que constrói em torno daquela jovem sedutora. Ao mesmo tempo, uma família nova se muda para a casa ao lado e parece que há algo de muito errado com o filho deles (que ator lindo, socorr), um garoto enigmático que está sempre com uma câmera na mão. 


Postado por: Ana Letícia

Posts relacionados

3 comentários

  1. CLUBE DOS 5 NADA MAIS SUPERESTIMADO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIM
      Você devia usar essa foto em todas as redes sociais.
      Eu coloco pra aprovar comentários pra eu ver quando comentam (quase nunca), esse ia passando despercebido.
      Nossa esperava qualquer pessoa menos você por aqui seja bem-vinda e volte sempre miga

      Excluir
  2. nossa tem q aprovar o comentário q ditadura é essa

    ResponderExcluir