Curitiba - quinto dia

15:10


É meio triste voltar para casa depois de uma viagem legal, mesmo que se tenha saudades do que deixou esperando. Porém, não retornar também me parece absurdo. Assistir às nuvens passarem, ver as cidadezinhas lá embaixo, sorrir para aeromoças mau-humoradas. Eu gosto de viajar de avião, mas o retorno parece muito menos empolgante. Ainda mais quando se passa o dia inteiro de lá para cá pelo país. Não que eu prefira viajar a noite, não mesmo, mas já estamos no século XXI, como ninguém ainda não inventou o teletransporte? 

Meu voo de Curitiba, antes de vir para Natal, passou pelo Rio. E eu odiei o aeroporto de lá, sério. A cidade é linda, de longe, mas né... Almocei pãezinhos de queijo porque não havia nenhuma opção melhor para comer. E se não tem nada de bom para comer, para mim definitivamente um lugar não tem nada de bom mesmo. Minha mãe disse que do lado de fora da sala de embarque era ótimo, mas não podíamos sair, então fiquei só com essa impressão mesmo. E que o sotaque deles é estranho. Tirando esse infortúnio, o resto foi tranquilo. Fora o medinho que eu sinto às vezes em aviões, porque, sinceramente, fazer aquelas curvas no ar e esperar que eu não pense que vai dar errado é querer muito. 

Não há muito o que falar sobre esse dia, não tanto quanto o tempo em que passei em Curitiba de fato. Sinto falta daqueles dias, mas posso dizer que, no caminho do aeroporto para casa, literalmente atravessei Natal (que é um ovo) e tive a sensação esquisita de que mal lembrava o quanto essa cidade é bonita, então percebi que sentia falta de casa também. Eu sei, foram poucos dias, mas eu sou apega da às coisas, ok? Cinco dias para mim são uma eternidade quando eu gosto de algo, ou, principalmente, de alguém. E as primeiras pessoas que encontrei quando voltei foram meus amigos, o que reforça ainda mais esse meu sentimento. Portanto, Babi, você precisará trabalhar mais forte para me convencer a mora com você um dia, fofinha. 

Enfim, foi só amores para mim escrever esses posts, espero poder escrever mais, porque pretendo viajar muitão ainda. Não tem coisa melhor na vida, minha gente. Aproveitem! E espero que eu possa ajudar a orientar os destinos dos meus poucos e lindos leitores <3 Babi e Rosivaldo, obrigada por esses dias. Se vocês não vierem em dezembro mesmo, vou jogar uma maldição em vocês, cuidado. Então tratem de vir me ver, senão eu mesma terei que ir aí buscar <3

Postado por: Ana Letícia

Posts relacionados

0 comentários