Androide Sem Par

11:12



Gente, não é nenhuma novidade eu vir aqui como fã baba-ovo. Já falamos do Ivo Mozart, do Tiago Iorc e em um outro post especial, sobre várias bandas de uma vez (incluindo a supercombo, que está super fazendo sucesso no programa superstar). Hoje o dia é de babar a banda Androide Sem Par.

O projeto Androide Sem Par, batizado com o nome de uma composição musical do Cazuza, nasceu no ano de 2009, e carrega na voz do artista potiguar Juão Nin quase um abraço aos corações partidos. A banda lançou seu primeiro disco, Grave, em 2013, e com ele conquistou uma série de fãs. Sim, estou me incluindo nessa lista. 


Eu encontrei Androide Sem Par por acaso, enquanto estava escutando Plutão Já Foi Planeta (também de Natal, e também merecedor de post, mas uma coisa de cada vez). "Grave" apareceu nas sugestões, e eu senti uma atração gigantesca por apertar naquele vídeo e me deixar ser transportada pela graciosa energia de ASP.


Para que não fique uma babação exclusivamente minha, vai aí um pedacinho de texto pela Lilla Fernandes contando um pouquinho sobre a banda. Você pode encontrar o texto na íntegra no "sobre" dá página da banda no facebook [clica].

"Não tem como não se identificar com o ANDROIDE SEM PAR, se você já perdeu um grande amor sabe exatamente o que ele está cantando. Juão Nin, 25 anos, irreverente artista potiguar, é um convicto explorador dos sistemas humanos temporais, os relacionamentos, suas perdas e danos. (...) As canções do 1º CD , intitulado GRAVE, seguem por estradas diversas e um tanto boêmias; por vezes um som que nos é aconchegante e divertido e também por baladas e Guitarras marcantes que cativam os mais bregas, piegas, melosos e pueris banais promovendo o Amor liberal, leal e com caráter."

Bom, chega de enrolação, né? Confira aí sobre o que nós estamos falando quando dizemos tão devotamente que Androide Sem Par é uma banda que merece ser ouvida. 







Postado por: Bárbara Andrade


Posts relacionados

0 comentários