Criando personagens para as suas histórias

10:41


Alguns dos meus amigos sabem que eu sempre quis escrever uma história de verdade. Talvez até publicá-la em um livro, mas isso já não é garantia, nem eu sinceramente coloco muita fé. É verdade que eu finalmente criei vergonha na cara para levar esse projeto a sério, tentando buscar as melhores maneiras de realizá-lo e criando um planejamento. Dentro de todo esse trabalho de planejar e criar um enredo, há várias questões que preciso definir previamente, entre elas, meus personagens. 

Tenho pesquisado sobre criação de personagens literários e lido diversos artigos com regras do que fazer e não fazer nesse momento. Enquanto isso, outros me dizem que, na verdade, não existe regras para escrever. Porém, como escritora iniciante, prefiro seguir algumas dicas do que me arriscar e acabar criando um personagem monótono, corriqueiro. Não quero escrever sobre alguém agradável, um herói que se pareça com todos os outros e torne a história comum. Quero escrever sobre pessoas complexas, que não precisamente agradarão os leitores, nem serão sempre um exemplo de perfeição ou derrota, mas que têm profundidade o suficiente para tornar a narrativa envolvente. E, sinceramente, isso não é fácil. 

Acredito que não é possível criar grandes aventuras sem que haja bons personagens para levá-las. Descobri que eles têm motivações, e que definir isso já ajuda bastante em saber para onde guiar a história. É preciso definir uma personalidade, os valores, os potenciais e as limitações dessa pessoa que estamos criando. Parece loucura, mas eu gosto de fazer o suposto mapa astral dos meus personagens, porque lendo as características sugeridas eu consigo pensar mais facilmente numa personalidade e quais seriam as características que eu realmente gostaria de incluir. 

Não é uma boa ideia pôr defeitos ou qualidades demais. Ninguém é puramente mal ou puramente bom. Pense em Game of Thrones, até os heróis tem suas falhas e estão sujeitos ao erro, enquanto os vilões também podem ser admirados. Além disso, as escolhas de cada pessoa dependem muito de sua história, o que é útil definir, lembrando que a questão de ponto de vista é fundamental, e cada um lida de maneira diferente com determinados conflitos na vida.

"E depois, o mundo não se divide em gente boa e comensais da morte, todos temos luz e trevas dentro de nós,o que importa é o lado que decidimos agir, isso é o que realmente somos." Sirius Black.

Por fim, é importante saber julgar o que é essencial ou não para história. Alguém pode dizer que a descrição das características físicas do personagem é necessária para que o leitor possa visualizá-lo, mas muitas pessoas consideram importante apenas citar o que servirá de ferramenta na narrativa. As caraterísticas emocionais e psicológicas podem se manifestar através de gestos e diálogos, de acordo com suas ações, sem precisar que alguém diga. A história do personagem pode ser contada para que se entenda as razões que o levaram àquela atitude. Porém, o que for apenas detalhe solto, recheio demais para a história, não vale a pena ser incluído. 

  1. Defina o papel desse personagem, se ele é protagonista, antagonista, secundário, etc. 
  2. Defina seu proposito e motivação, o que ele fará na história? Por que? O que o levará a essa situação ou a tomar essa atitude? 
  3. Crie um obstáculo para ele, algo ou alguém que sirva de empecilho para seus objetivos.
  4. Dê a seu personagem qualidades e defeitos, físicos e psicológicos, sem exageros, e tenha em mente quais são os limites e quais pontos podem ser explorados nele.
  5. Crie uma história para ele, algo que justifique a construção se quem o personagem é, ou porque definiu a sua motivação. 
  6. Permita que ele se desenvolva, porque, por mais que você tenha aquela pessoa projetada na sua mente, sabe-se que com o desenrolar das situações da vida nós vamos nos modificado também, e a maneira como você pretende desenvolvê-lo depende da imagem que você quer criar desse personagem, se ele vai se tornar alguém melhor ou não. 

Se você pretende escrever uma história, espero ter colaborado com essas dicas. Aproveito para reforçar mais uma, mais uma opinião pessoal, na verdade: crie personagens em que você acredite, que tenham força e que realmente façam parte dessa história. Não se preocupe em torná-lo agradável, é impossível que todo mundo goste dele. Mas se você acreditar, e souber dá profundidade a ele, isso será o mais importante. 

Obs1: Não sou profissional, não tenho grandes estudos na área, portanto este post é baseado na visão de uma mera escritora iniciante. 

Obs2: Quer saber uma boa dica para criar personagens melhores? Observe as pessoas. Analise-as. Desvende seus medos, desejos e motivações. Preste atenção a suas atitudes. Isso não ajudará somente nassa etapa da criação da história, mas em todo processo também. 


Postado por: Ana Letícia

Posts relacionados

0 comentários