Era uma vez: O tal Pedro

08:00

~Take me Away~ | via Tumblr

Letícia Campos.

Tudo começou com um convite a um aniversário de uma amiga que na época não era nem tão próxima, na verdade, eu fiquei até surpresa. Tive a oportunidade de conhecê-la através de uma das minhas melhores amigas, aquelas tipo irmã, Malu. O aniversário estava marcado pro dia 21/11/2013, na área de lazer de um hotel a beira mar, com a proposta de um luau. Exatamente no mesmo dia que uma amiga bem próxima também fazia aniversario e estava organizando uma festa em sua casa. 

É claro que eu não pensei duas vezes em ir pra festa dela, até Malu fazer de tudo pra eu ir com ela a outra, tentando me convencer de que seria ótima, mesmo eu não conhecendo praticamente ninguém. Fiquei dividida até minutos antes de me arrumar, até que ela veio com uma proposta que passaríamos um tempo em uma festa e depois o avô dela nos lavaria pra casa da nossa amiga, indo assim pras duas, mas é claro que isso não rolou... 

Assim que chegamos no hotel, falei com a aniversariante e com as poucas pessoas que conhecia, até Malu ir me apresentando algumas outras, mesmo assim continuei me sentindo por fora de tudo. Até que uns dez minutos depois chegaram até mim com a noticia de que um menino de camisa preta queria me conhecer, mal processei a ideia e a própria aniversariante saiu me puxando até ele. Neguei, fazia pouco tempo que tinha chegado e, para falar a verdade, eu nem tava afim de ir a essa festa e muito menos ficar com alguém. Fui conhecendo o restante das pessoas e as meninas o tempo inteiro me falando coisas positivas do tal Pedro, mesmo não estando tão interessada em saber quem era. Até que me aproximo de Malu, onde ela estava conversando com um menino que me chamou atenção, mesmo não prestando atenção na conversa, dei uma breve olhada e vi que era até bonito, quando ele deu as costas ela sorriu e disse que era ele o famoso Pedro. Fiquei meio surpresa, mas continuei na mesma. Quando já tarde, eu estava sentada na mesa, quando ele se aproxima e tenta puxar conversa, chegou logo reclamando por estar no celular o tempo inteiro... 

Como dito no convite, era noite de lua cheia e ela iluminava grande parte do mar. Quando tiveram a ideia de descer até a praia, tocar violão e etc, acabou não dando certo, mas ficamos por ali perto do bar e ele sempre puxando assunto, depois de muito tempo de insistência ele pede para dar um beijo e tentou algo mais demorado, eu neguei, dizendo que ali não era o melhor lugar. Descemos para um lugar mais próximo da praia, meio escuro e finalmente nos beijamos pela primeira vez, naquele momento passou algumas vezes pela minha cabeça que aquela não seria a única vez, até alguns amigos dele nos atrapalharem com uns gritos meio distantes. Além de ter me cumprimentado com um beijo na mão, fez questão de me levar até porta, terminando assim a noite. 

Perdemos totalmente o contato, até que umas duas semanas depois, Malu diz que nos devíamos marcar de sair novamente. Trocamos os números e conversamos por alguns dias, marcamos de ir ao cinema com alguns amigos e ficamos mais uma vez e assim foi durante dois meses. Ele sempre me fez sentir extramente bem, foi uma cisma, de que ele simplesmente era único. Nesse tempo surgiram outros meninos na minha vida, mesmo eu estando só com ele, era aquela história que se um dia acabar vai ficar tudo bem... Já posso adiantar que não foi nada assim, simplesmente acabou, ele disse que já tinha passado por um relacionamento complicado e não queria se envolver com ninguém por muito tempo, aquela noite fiquei meio confusa sem saber se foi realmente só isso ou algo tinha o incomodado, sempre conversamos varias vezes ao dia e antes de dormir isso pesou bastante. 

Acordei no outro dia e faltava algo de mim, eu me sentia leve como se tivessem tirando um pedaço do que me era necessário e assim foi durante muito tempo. Eu não sei se realmente aqueles meninos sumiram ou se era eu que não os enxergava mais. Junto disso veio uma certa perseguição pela escola, olhares meio de lado, sempre notava que não importa onde eu estivesse aquele grupinho surgia, algo que me incomodou bastante. Fui juntando algumas pistas que jogavam na minha cara e soube que Pedro estava com outra pessoa, nunca entendi o motivo desse grupinho ficar atrás de mim e fazendo questão que eu entendesse que não era eu que ele queria, talvez porque soubessem que aquilo me destruiria por dentro. 

Passaram-se meses e meses, eu tentei me relacionar com outras pessoas, mas ele sempre voltava ate mim, o que me fez sofrer bastante. Inclusive, fui algumas vezes até ele, algumas amigas ajudavam, mas ele sempre cabeça dura e deixava bem claro que não ia rolar mais nada entre nos dois. Aos pouco eu finalmente fui entendendo isso. Nunca me fechei pra ninguém, sempre segui em frente, mas algo me falava que nossa historia não tinha nem começado direito. 

Dia 09/08/2014 marcamos um cinema com uns amigos, cerca de umas 10 pessoas, onde na hora acabou indo somente eu e Pedro. Custei a acreditar que tudo estava a nosso favor novamente, ficamos mais uma vez e veio aquela sensação de finalmente desejo realizado e assim foi, passamos mais quatro meses juntos, dessa vez eu tinha em mente, “amanhã vai acabar, então aproveita tudo o que você quis quando não dava mais”. Nossa relação só ia melhorando e às vezes eu me deparava com o fim e aquilo me destruía, pensei em cortar tudo de uma vez e incentivo era o que não faltava, viviam falando que eu iria levar outro pé na bunda, mas no fundo eu conhecia a pessoa por quem me apaixonei e sabia que as coisas não eram bem assim. 

Costumo dizer que eu botei fé onde ninguém botava, sempre disse que por trás do Pedro durão tem alguém romântico, que apenas não curte demonstrar seus sentimentos, por receio de se machucar novamente ou por apenas querer conservar essa imagem. Eu sentia a necessidade de cuidar dele, de mostrar o lado realmente feliz de um relacionamento, isso me enchia de prazer. 

Estávamos organizando uma festa surpresa para nossa amiga, a mesma do aniversário há quase um ano atrás, onde nos conhecemos. Estava tudo certo pro dia 14/11/2014. Chegando próximo surgiram varias coisas no meio do caminho que me impediriam de ir, mas algo me falava que eu precisava dar um jeito, já que o aniversario dela do ano passado me trouxe ele... 

Lembro como se fosse hoje, tudo parecia normal e na verdade estava tudo normal, estávamos na cobertura de um prédio praticamente a beira mar, a aniversariante chegou, cantamos parabéns e depois de um tempo notei ele meio impaciente, quando me chama até a varanda, olhando o mar ficamos conversando um tempo, quando finalmente veio o pedido de namoro e eu não poderia querer forma melhor, tudo de coração! Fiquei meio sem reação, afinal aquilo que eu desejei durante um ano estava acontecendo, mas principalmente por ter tocado o coração dele. 

Hoje há um ano juntos e nove meses namorando, eu só confirmo todos os dias que não existe pessoa melhor nessa vida, apesar de agradecer muito por isso, também lamento profundamente a todas as meninas que não souberam valorizar o homem que estava ao lado delas, não existe palavras para explicar o que é namorar Pedro.

O projeto Era Uma Vez reúne histórias de amor, de qualquer intensidade e de qualquer formato. Conheça mais sobre o projeto neste post, e nos envie sua história de amor através do email: cacadoradegalaxias@hotmail.com não seja tímidx <3

Obrigada pelo texto, Letícia! 


Postado por: Ana Letícia

Posts relacionados

0 comentários