Crônica: O filtrozinho da vida e as redes sociais

12:48


Esses dias tem se falado muito sobre redes sociais. Primeiro aquela polêmica da blogueira que "revelou" a verdade sobre suas postagens. Depois, a história da Pugliesi incentivando as seguidoras a mandarem nudes para a amiga vazar caso saiam da dieta. Volta e meia, assuntos como esses são comentados, e acho que dá para tirar muitas lições de ambas as notícias.

Não é segredo para ninguém que blogueiras famosas se vendem. É algo forte de se dizer, mas é verdade. Vivo comentando com Tuane e Babi que espero nunca chegarmos ao ponto de ter cada postagem escrita em função de uma marca, mesmo que nunca alcancemos a fama. Eu fico bem triste vendo esse comportamento transformando as blogueiras as quais eu acompanho desde o começo. Mas é a maneira como elas se sustentam. E todo mundo sabe disso. O problema é quando essa publicidade não está clara, é encarada de maneira natural. Quando se vende um estilo de vida perfeito que ninguém é capaz de alcançar, e as pessoas se esquecem de que estão vendo uma propaganda, não a realidade. 

É verdade que a gente só mostra o que quer. Na vida e, principalmente, nas redes sociais. Por mais que leiam meus textos e explorem meu íntimo, ninguém nunca vai saber como eu me sinto de verdade. Pelo que eu estou passando. Verão apenas minhas fotos de viagens e meus sorrisos entre amigos. Posso tentar mostrar um corpo que não tenho ou deixar que pensem que meu cabelo é naturalmente impecável. E não há nada demais em filtrar as coisas. Mas é importante deixar clara a existência desse filtro. Que nós lembremos sempre que ele existe. 

Não acredito na redenção da tal blogueira revoltada. Ela apenas deixou de vender um estilo de vida para vender outro. E está a cada dia mais famosa! Provaram que algumas das declarações dela eram mentira, e que ela não se vendia tão absurdamente quanto afirmou. Além disso, longe de mim acusar as blogueiras, porque, olha só! Eu sou uma delas. Eu também gostaria de ser patrocinada por alguma marca. Eu filtro o que exponho. Mas eu não estou disposta a tornar isso natural. Eu não estou disposta a me tornar apenas mais um mero veículo de divulgação. 

Falando em filtro, há outras formas de aplicar essa ferramenta importantíssima. Não sei se vocês acompanham a Pugliesi, mas eu a seguia no Snapchat e adorava. Gosto da filosofia de vida positiva dela e a acho animadíssima. Mas ela tem um defeito: não mede muito as palavras. Quando eu vi a notícia sobre ela estar incentivando nudes, notei na hora que provavelmente tinha sido tudo uma brincadeira. E foi. Mas acho que ela esquece que nem todo mundo entende, então, é bem possível que alguma de suas seguidoras mais fieis tenha levado a séria a sua dica. 

Não apoio magreza a todo custo. Sei que ninguém se desespera para ser magro porque quer. Eu sinto essa pressão. Vou até confessar que surto com isso com mais frequência que gostaria, e num desses momentos foi que comecei a seguir a Pugliesi, para ter "incentivo". Acabei continuando pela personalidade dela, mas ainda há uma parte de mim que gostaria de seguir seu estilo de vida. Porém, não sou contra a existência de blogueiras fitness como ela. Acho muito errado que muitas deem "dicas", já que a grande maioria não é formada ou qualificada para isso (sempre prefiram aconselhamento profissional), mas postar foto de treino e de corpo não é proibido para ninguém. Não é disso que estou falando. Vim falar da influência que essas pessoas adquirem. 

Blogueiras famosas são responsáveis por construir muitas das ideias de seus leitores. Se nós já temos de ter cuidado com o que falamos no dia-a-dia para nossos amigos, quando se tem milhões de seguidores, esse cuidado deve ser redobrado. Não é questão de falar só o que vai agradar aos outros, não é nada disso. É uma questão de responsabilidade. A Pugliesi reclama, diz que sabe disso e que não abre mão da sua espontaneidade, nem precisa abrir. Mas acho que ela não percebe que nem todo mundo nota quando ela está brincando ou falando sério. A gente não percebe que estamos sempre sujeitos a sermos mal interpretados.

E quais as consequências nisso? Alguém pode sair machucado. Algumas pessoas podem levar a sério um conselho absurdo como vazar nudes por causa de uma dieta. E mesmo que não tenha sido sua intenção, é sua culpa sim. Você é responsável pela maneira como vão te interpretar. Se você está falando para o público, deve tomar cuidado para ser claro, tanto nas brincadeiras, quanto nos assuntos sérios. Na vida e nas redes sociais. Sendo famoso ou não. O filtrozinho da vida pode ser usado para o mal, mas deixar de usá-lo também pode ser muito prejudicial. Então vamos aprender a usá-lo, não é gente?

Vamos ter consciência de que as pessoas vivem de ilusões, e guardam para si o que não gostariam de compartilhar com os outro. Assim, não devemos nos mutilar a fim de alcançar um ideal que não existe nem para a pessoa que está propagando. Ninguém é obrigado a ser feliz o tempo todo. Vamos lembrar de tomar cuidado com o que dizemos, especialmente se há pessoas com personalidades menos estruturadas que poderiam acatar nossas loucuras como verdades e se prejudicarem com isso. Nem vamos aceitar tudo o que as pessoas que admiramos fazem como algo inspirador. Todo mundo erra, inclusive nossos exemplos. Cabe a nós fazer o filtro do que faz bem ou não para as nossas vidas. 

OBS: Piadas sobre nudes são legais, mas vazar fotos íntimas não é brincadeira. Gera consequências seríssimas e pode destruir a vida de alguém. Além de ser crime. Nunca façam isso, bjs de luz e tchau.

Postado por: Ana Letícia

Posts relacionados

0 comentários