Aniversário: Caçadoras de Galáxias

12:57


Comemoramos o aniversário de três anos de blog dia 08/12/15, o de Tuane dia 04/01, o de Bárbara será dia 23/01, e o meu, Ana, a última do grupo a completar 17 anos, apenas dia 01/02. Para resumo de conversa, decidimos fazer uma festa que englobasse todas essas datas importantes. Chamamos nossos melhores amigos, reunimos todo mundo com música e comida, e aproveitamos a chance única de estarmos juntas. A qual, infelizmente, não durou muito. Hoje Babi está voltando para Curitiba, e só Deus sabe quando vamos poder abraçá-la novamente. 

Tenho certeza de que ela ou Tuane vão acabar escrevendo algo sobre isso, mas eu queria dizer que rever alguém que você gosta muito, depois de tantos meses, mas sabendo que ele irá embora, é praticamente uma tortura. A cada momento bom, passava pelas nossas cabeças que aquilo era passageiro, logo os dias passariam e não estaríamos mais juntas. E quando Babi me deu o último abraço, foi como se nada estivesse acontecendo, como se eu normalmente fosse encontrá-la no dia seguinte. Mas não encontrei. Ela está em outro estado agora, bem distante daqui. E a saudade apertando o coração mais do que nunca. 

Agora, falando do aniversário, eu me estressei um pouco com os preparativos. Afinal, se eu não ficasse louca não seria eu. Achava que ia faltar comida, que ninguém ia se divertir, não iam curtir a festa. Mas, no fim, sobrou um monte de coisa, o pessoal gostou e lá pras últimas horas de festa, até as irmãs de Andrey estavam dançando funk com a gente. Sinal que não é preciso ter medo. E que as coisas, de alguma forma, sempre dão certo no final. 


Nossa decoração era simples, baseada em coisas que eu mesma tinha em casa. O bolo também foi improvisado. Comprei numa casa que vendia uns bolos prontos (e um pouco melhores que a maioria) e cobri com brigadeiro para ficar mais parecido com bolo de festa. E aí inventamos de colocar dezessete velas em cima...


As três velas em escala de tamanho eram claramente eu, Tuane e Bárbara. E em escala de importância também bjs


Andrey, o dono da casa onde fizemos a festa, teve o celular roubado há uns meses e vive essa vida que existe fora dele desde então. Mas uns dias atrás, ele leu alguma coisa sobre Relações Líquidas e Relações Sólidas, e agora nosso grupo fala disso toda vez que sai e alguém fica no celular. Ele diz que as relações hoje em dia são líquidas porque escorrem pelas mãos, são inconsistentes e passageiras. Com isso, acabamos não dando atenção a quem está ao nosso lado, aquele amigo de carne e osso que pode te provocar emoções muito maiores do que as que cabem num emoji. E sim, Andrey tinha a senha do Wi-Fi, ele apenas se recusava a compartilhar pelas razões anteriores. 


Porém, as pessoas tinham a internet da operadora. Então adeus ao belo conceito de relações sólidas.


Bárbara ficava fazendo graça, Tuane não parava de rir e eu iludida pensando que elas também estava olhando e sorrindo para a câmera. Resultado: zero fotos legais da hora do parabéns. 


Então... Dezessete velas... Os parabéns precisaram ser interrompidos pela ameaça do nosso bolo pegar fogo, mas ele não escapou de ficar cheio de cera. 


Mas, no fim das contas, foi muito bom. Essa Bárbara roubou meu vestido e meus amigos, mas eu a perdoo por isso. Sim, o vestido. Esse rosa aí é meu, mas quando ela vestiu o preto, ficou grande demais nela. Então eu sugeri que a gente trocasse. Só nunca sugeri que ela trocasse o meu amor pelo de outras pessoas, aí já não estava nos combinados. 


Cada um levou sua contribuição com comida/dinheiro/descartáveis e, claro, nos amando para tornar a festa melhor <3


Incluindo quem estava com o pé engessado e não pôde aparecer na foto principal. 


Falsidade. 


O dono da casa exibindo os resultados de oito meses de academia. 


Enfim, nós <3


E a foto que melhor define a nossa relação <3

Postado por: Ana Letícia 

Posts relacionados

0 comentários