A personagem feminina no mundo nerd

18:10


Eu me assumi meio nerd há uns tempos. Não que isso tenha sido uma dificuldade ou algo que aconteceu de cara, aos poucos eu fui pesquisando e gostando mais do universo dos quadrinhos, series e filmes geeks. Como feminista assumida eu sempre problematizei e irei problematizar a forma que a mulher existe no mundo nerd, seja em games, quadrinhos ou filmes, como elas sempre são tratadas como um pedaço de carne ou degrau pro homem subir e deixar o arco deles mais "interessante". Aprendemos no mundo da publicidade, cinema e entretenimento que toda a mídia tem seu público, infelizmente o público nerd e geek é predominantemente masculino, futuramente pretendo expor o porquê disso. Com esse público especialmente machista (sim, a comunidade nerd é machista, principalmente os gamers) todas essas mídias, para serem aceitas e compradas, acabam se tornando incrivelmente machistas também, eles acabam tendo medo de arriscar.


A comunidade geek tende a repudiar tudo que eles achem um "insulto" ou algo "mal feito" ou até "sem sentido". Tendo como exemplo que está fresco na mente de todos nos cinemas: As Caça Fantasmas. Eu ainda não tive a oportunidade de ver o filme, mas críticos vem achando o filme bom (ou razoavelmente bom), é aí que entra a reação do povo geek: Antes mesmo do filme estrear ele já era repudiado pelo público masculino e parte do feminino, diziam eles que o filme original era com uma equipe exclusivamente masculina, logo, se o reboot fosse composto por mulheres, estragaria toda trama da história, ouvi/li também que não teria graça com mulheres, já que elas não serviam para fazer um filme como esse. Meu ponto inicial é: O mundo nerd já provou milhares de vezes seu machismo.


Bom, já que botei as cartas na mesa e abri o jogo sobre o machismo do público de quadrinhos e nerdices em geral, vamos falar sobre os filmes femininos que não tem personagens cômicos como principal foco. São mulheres extremamente atraentes. Recentemente temos dois exemplos bem frescos em nossas mentes: A Mulher Maravilha e a Arlequina. Duas personagens diferentes, uma heroína a outra vilã; Uma possui sede de justiça e a outra não é nem um pouco sã; Uma é presa em suas loucuras e escuta vozes a maior parte do tempo, já a outra, quer a verdade acima de tudo. Porém, com todas essas diferenças, que eu poderia passar mais dois parágrafos citando outras, elas têm algo perturbador em comum: Elas são hiper-sexualizadas. Como havia dito em um parágrafo anterior, toda mídia tem seu público e a mídia nerd é predominantemente masculina, logo, eu acho que há uma necessidade dos produtores executivos de mostras que há mulheres "gostosas" pra dar desculpa pra "marmanjo" assistir ao filme. Já em filmes mais cômicos temos mulheres fora do padrão de beleza, como se isso desse mais motivos para o filme ter "graça".


A sexualização da mulher é um problema, isso é obvio, só que essa sexualização em quadrinhos se torna pior por termos crianças entre 10 e 18 anos como alvo principal desse consumo de literatura. Elas crescem acreditando que mulheres são seres apenas sexuais, com uma noção distorcida da realidade. Em 1941 acontece algo histórico, o primeiro personagem feminino a se tornar uma super surge, a Mulher-Maravilha. Parece incrível que numa época tão machista e misogena, pior que hoje em dia, um mulher fosse retratada tão forte, não é mesmo? Exatamente. Aos poucos o mundo percebeu que uma super-heroína foi apenas uma falácia, um pretexto para atrais HOMENS para o mundo dos quadrinhos. Já em sua primeira edição a Mulher Maravilha foi caracterizada por ser sensual, poderosa e atraente, com roupas curtas e coladas (chegando a ser desconfortável apenas de olhar) e continuou assim. Com o passar do tempo mais mulheres foram ganhando espaço e quadrinhos solos em grande editoras, mas não representaram nem metade do lucro que as hqs masculinas conseguiam arrecadar. Nunca fazendo sucesso por si só. 

Claro que há quem argumente que mulheres apenas são sensuais e sexualizadas nos quadrinhos porque as personagens afirmas que "gostam" e "se sentem bem". Agora vamos pensar com a tia, quem escreve as HQ's? Os quadrinistas, que são, em sua grande maioria, homens. Claro que o artista pensa na sua criação e nos desejos dela, mas ainda sim, aquilo veio de uma mente masculina, os desejos e vontades do criador estarão lá. 


Além de serem sexualizadas, e serem retratadas com corpos fora da realidade, grande parte dos arcos feminino giram em torno de homens, quando não são feitas de escada para os arcos masculinos andarem. Pegarei uma série, Game Of Thrones (contém spoiler) é uma das séries mais vistas, se não a mais vista, dos últimos tempos. Uma série impressionante, desde suas atuações até a mais técnicas das partes, possui muitas personagens femininas retratadas como fortes e poderosas. Porém, apesar disso, vários arcos femininos foram prejudicados para o andamento de arcos masculinos, infelizmente. Tendo como exemplo primeiramente o arco de Brienne de Tarth, um personagem feminino que sonha em estar na guarda real, seu arco sempre girou em torno de sua força de vontade e física, sempre enfrentando de cara seus adversários e problemas. Prém, no episódio 7 da terceira temporada Brienne é salva por Jaime de um urso em uma arena. Ela, com base no desenvolvimento dela ao longo da história, seria capaz de cuidar desse obstaculo com suas próprias mãos, mas optaram por colocar Jame Lanister como bom moço fazendo, assim, com que seu arco evoluísse e o dela, no entanto, regredisse. 

Todo dia temos que aturar assedio, desmotivação, piadas sem graça e machismo por parte de colegas de trabalho, de classe, amigos e até mesmo parentes. A falta de personagens femininas fortes nas mídias de entretenimento é evidente e preocupante. Precisamos de exemplos para meninas, crianças, que elas podem ser fortes, independentes de sua aparência e, principalmente, de homens. Precisamos estimular meninas que elas podem ser fortes e poderosas e que isso depende unicamente delas e de seu empoderamento. Sim, precisamos falar de entretenimento.

Postado por Tuane Peres

Posts relacionados

2 comentários

  1. As vezes, a pessoa dita "nerd" nem tem um pensamento machista (provindo dela mesma). Ela muitas vezes é:
    1 - influenciada pelo que assiste
    2 - utiliza argumentos machistas apenas para não perder uma amizade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De qualquer modo, o ambiente é muito influenciador na personalidade de alguém :/

      Excluir