Não se gosta em fragmentos

21:58

Imagem de love, couple, and boy

É muito difícil gostar das pessoas pela sua essência. A gente pensa que realmente gosta daquele cara, mas muitas vezes é só uma atração pelo sorriso estonteante ou pelo talento dele para alguma atividade aleatória. Algo que qualquer um nota. Nós temos mania de gostar de fragmentos de alguém e dar um nome maior a esse sentimento. Mas gostar pelo todo é uma tarefa difícil, que demanda tempo e dedicação. Para isso, é preciso observar atentamente cada detalhe da pessoa, não só olhar de relance e prestar atenção àquilo que mais te prender de primeira. E se você não tiver paciência nem para isso, é melhor ir logo procurar o próximo rostinho bonito para admirar. 

Se você se encantar simplesmente pela expressão que ela faz quando tem o olhar perdido em algum lugar indeterminado, se o esforço que ela é capaz de fazer para te arrancar um mísero sorriso te faz sorrir mesmo que a piada nem tenha sido tão boa (ou você nem mesmo tenha prestado atenção), se você gostar de ouvir a pessoa falar sobre um assunto da qual goste só pelo prazer de vê-la tão empolgada com algo, saiba que está fazendo certo. Você vai acabar conhecendo, eventualmente, alguns defeitos também, mas eles são tão partes de quem essa pessoa é quanto qualquer qualidade, e gostar realmente de alguém inclui aceitar suas imperfeições. 

Também é muito bom sentir que se é gostado pelas entrelinhas, não só pela folha de capa. É maravilhoso sentir que alguém te admira não só pelos seus gesto notáveis, mas também por aqueles que nem você mesmo tinha se dado conta de que eram tão especiais. Dessa forma é possível ter a aquela sensação de acolhimento, de leveza e de liberdade que nos faz tão bem. E quando não se esconde nem os detalhes, tem-se a alma desnuda e despida de qualquer temor. Sentir que se é gostado assim dá asas, e quando é recíproco, todas as rotas parecem te levar ao seu correspondente. 

Não se gosta somente pelas qualidades e fraquezas declaradas e reconhecidas, mas por aquilo que ninguém te conta, é por aquilo que você observa. É quando você se dedica a estudar alguém tão profundamente que se perde dentro dele, e quer ficar por lá mesmo. E se as pessoas estão em constante mudança, esse processo não para nunca. Gostar também é sempre estar disposto a continuar explorando alguém e, quando pensar ter chegado ao fim da linha, descobrir novos caminhos. Talvez nem todos eles te agradem, porém, o que importa afinal é a sua disposição de continuar seguindo em frente. 

Postado por:  Ana Letícia 

Posts relacionados

3 comentários