Olar, 2018!

11:14

Bem, a Bahia foi de fato incrível, mas voltar pra rotina tem lá seu lado bom e… Ok, ok. Você tá coberto de razão. É bem cara de pau nem pedir desculpa por desaparecer, né? Desculpa. Vamos fazer de jeito certo. 

Postado por: Bárbara Andrade


Oi gente! Depois do que me pareceu ter sido uns 300 anos, voltei. Mais uma vez, a rotina de estudos me manteve afastada do CDG bem mais do que eu gostaria. Não foi só uma questão de tempo, mas também de cansaço e culpa. Sempre que vinha, pensava que se tinha tempo pra estar aqui, tinha tempo para estudar – e acabava fazendo nenhuma das coisas. As provas passaram, as férias chegaram, mas eu continuei bitolada no texto dissertativo argumentativo de 30 linhas e proposta de intervenção. Durante vários momentos quis pegar meu computador e começar a digitar, mas acabava travando na segunda palavra e desistindo. Agora tive meu descanso (amém) e estou pronta pra voltar a cuidar do blog – o que significa, na realidade, cuidar de mim.

As férias, por sinal, foram ótimas. Passei uma semana linda em Arraial D’ajuda, onde me apaixonei todos os dias (pelo lugar, pelas praia, pela balsa, pelo sanfoneiro Marcone e pelo Noel de Verão), descansei quase tudo que precisava e recebi o resultado do processo seletivo do IF – Aprovada em 3° lugar no curso de Técnico em Enfermagem. A cidade é maravilhosa e tem uma energia positiva inacreditável. A minha dependência financeira e a saudade da minha mãe foi o que me impediu de jogar tudo pro ar e ficar por ali mesmo. Ouvi, inclusive, dezenas de histórias assim. “Vim visitar minha irmã e acabei ficando. Os 25 dias que tinha planejado já viraram 5 anos”, foi o que o André, vendedor de bolinho na praia, garçom no Armazém Santo Antônio e, posso dizer, novo amigo, me contou num dia em que nos esbarramos de noite no calçadão do centro de Arraial. Um cantinho pequeno, acolhedor e caloroso que me recebeu de sorriso e braços abertos e vai ficar no meu coração pra sempre.

Saindo de lá fui pra minha terrinha seca e, no colo de vó e no abraço dos primos, recuperei totalmente as energias. Me reencontrei com a mocinha que deixei em Brasília quando me mudei em 2012, me reapaixonei pela cidade e curti cada pouquinho que tive com minha família. Cozinhei pelo prazer de fazê-lo e não por fome, voltei a bordar e aprendi um pouquinho mais sobre jardinagem com vovó, que por sinal tinha muito mais que isso a me ensinar e me presenteou com dias e dias de conversas a fio. Me reconectar com meus primos foi uma das melhores coisas. Desde o bordado com o cabeçudo até a noite de sinuca, série e (3!) pizzas grandes com os sem juízo. As festas de fim de ano foram um lembrete lindo de que a minha família é uma das coisas mais preciosas que eu tenho. Além de todos esses reencontros e aprendizados, tive o privilégio de poder turistar na minha cidade natal e ainda encontrar, no meio de coisas guardadas no meu armário na casa do meu pai, uma revistinha autografada por Maurício de Souza. Que viagem, meus amigos!

Como ia dizendo… bem, a Bahia foi incrível, mas voltar pra rotina tem lá seu lado bom. Depois de um mês longe, rever mamãe foi o toque final dessas férias emocionantes que me lembraram do que é mais importante no mundo pra mim – definitivamente não é o ENEM. Reorganizei meu quarto, desmontei os móveis, montei prateleiras, tirei os livros das caixas e as pelúcias da cama, decorei as paredes com fotos do que tenho de mais delicioso no mundo – as pessoas. Comemorei meu aniversário com um almoço e um sorvete e no dia seguinte fui fazer minha matrícula no Instituto Federal do Paraná. Minhas aulas começaram nessa última terça-feira (dia 6) e tudo tem sido maravilhoso. Eu sempre soube o quanto gostava dos IF’s, mas apenas imaginava o tamanho da felicidade de ser estudante de um. Veremos no que vai dar, né?

No mais, começo 2018 com muita gratidão por ter na minha vida as pessoas que tenho, as saudades que tenho e as histórias que tenho. No meio de tudo isso, o CDG, que é um dos meus maiores amores na vida – não só o blog, como o trio. Gratidão por esse pedacinho virtual de amor e carinho e Feliz ciclo novo pra nós!

pousadinha linda que me hospedou com bastante carinho 

Registro do momento em que me apaixonei por Marcone e seu acordeom 

Um ícone chamado Papai Noel de Verão da loja de chocolate

Detalhes

A noite iluminada de Arraial é uma das coisas mais bonitas que eu já vivi
Eis minha voinha sendo a mais preciosa do mundo
Aprendizados de jardinagem// Vejam como são lindas as mãos de vovó


Bonecos da Turma da Mônica no Congresso Nacional 

Foi lindo demais esse dia e essas companhias

Eis o que eu ganho depois de 7 dias tirando fotos lindas do resto do povo

Posts relacionados

0 comentários