Crônica: Sublime

12:12

Pin em Filmes

Eu sinto falta do que nunca tive de ti, ludibriada pelas memórias que eu inventei. Experimento a saudade do toque que jamais senti, dos seus lábios que não beijei e dos olhares que nós não trocamos. Lembra-se da primeira conversa que nós nunca tivemos? Ou de quando nos apaixonamos, embora tenha sido só eu? Você não recorda porque não sabe sequer quem eu sou. Também não sei quem você é - de verdade. Eu te inventei e te moldei dentro das minhas fantasias, sem qualquer compromisso com a verossimilhança. 

Embora aparente mais um caso de paixão platônica, fugaz e infundada, eu contesto. Trata-se de algo sublime, precisamente detalhado. Estou antecipando toda a nossa história antes mesmo de te dar um "oi". Tenho inventado as memórias que guardaremos até quando estivermos bem velhinhos, depositando tais devaneios em meu coração, sem planejar algum dia tocar o seu. Cumprimentá-lo, dessa forma, está fora de cogitação. Não há garantias de que você seguiria a risca esse rigoroso script, pondo a perder todos os meus esforços. 

Por que, então, pensar em ti sem buscar conquistá-lo? É divertido, assumo, imaginar como seria se estivéssemos juntos. Em minha mente, não há conquista, o romance surge de forma natural. A gente se esbarra, trocamos algumas palavras e não deixamos jamais de pensar um no outro. Será como nas minhas comédias românticas preferidas - especialmente por esses acontecimentos ocorrem apenas na ficção.

Pode calhar, por ventura, de nós realmente nos esbarramos pelo corredor, talvez até dialogar sobre o tempo e preservar essa lembrança. Posso, de fato, nutrir por ti uma paixão além das fantasias. No entanto, o decorrer dessa história é totalmente incerto. Sou incapaz de prever quem você é de verdade ou o que sentia por mim. Temo que nossos diálogos não saiam como planejei e essa narrativa não atenda as minhas expectativas. Por isso me atenho às minhas ilusões - no meu lugar seguro, sem maiores frustrações para lidar.

Publicado por Ana Letícia Dantas

Posts relacionados

0 comentários