Nós dois em dias de verão

16:22

man and woman sitting on cliff beside sea and sun loungers

Eu te disse que tenho problemas com a finitude. Você escutou as minhas crises existenciais sobre a iminência da morte e nós tivemos uma boa discussão acerca disso bebendo em cadeiras de plástico na calçada. Ainda penso muito sobre o assunto, mas você tem razão quanto a isso. O importante é estar no presente e abraçar o fato de que um dia não seremos sequer memória. Por outro lado, estive tentando ignorar a finitude de nós dois. Todo casal tem um fim, nem que seja o fim dos dias. Quando te conheci, achei que seria o tipo ideal - com data marcada para ir embora. Em parte, é verdade, estamos nos despedindo no auge. Mas eu não contava que a sua ausência seria um vazio tão significativo.

Todo casal está sujeito a acabar. Talvez, se vivêssemos próximos e continuássemos juntos, nós teríamos um relacionamento por tempo indeterminado e terminaríamos por algum motivo válido. Depois, seguiríamos nossas vidas até o próximo romance, exatamente como agora, como sempre acontece. É difícil encarar, no presente, que as vivencias de um passado recente se tornarão apenas boas lembranças e que alguém de quem se gosta não participará do futuro da mesma forma. Tudo o que vivemos agora virou apenas história há um segundo. Somos o passado um do outro, somente, como alguns outros também são e isso não é um problema. Sei que estou despejando informações óbvias, mas a verdade nua e crua ainda é a mais difícil de encarar, por isso é importante de ser dita. No entanto, tenho certeza que você digere bem melhor que eu.

Desejo que a gente se esbarre por aí, mas desejo mais ainda não ficar esperando por isso. Eu odeio incertezas e a gente é uma incógnita. O que almejo, de verdade, é que guardemos esses dias ensolarados dentro do coração em formato de lembranças felizes. Que nós dois possamos contar nossa história um dia para alguém com sorriso no rosto, sem nenhuma sensação ruim. Que sejamos corajosos o suficiente para fazer o que amamos e sermos quem a gente é. Genuinamente desejo a sua felicidade, ainda que eu não possa presencia-la. Só peça que não esqueça de mim. Não esqueça de nós.

Postado por Ana Letícia Dantas

Posts relacionados

0 comentários