Prós e contras

10:30


Enquanto preparava mais uma xícara de chá na noite de sexta-feira mais inusitada dos últimos tempos, me percebi viajando em histórias há muito tempo lidas. Levei um susto danado quando percebi que pensar em você me fez invocar um passado regado à escrita de Nicholas Sparks. Tentei colocar a cabeça do lugar repetindo o mantra da não-criação de expectativas, mas já era tarde. Você já tinha se instalado por completo  naquele momento.

John Legend tocava em algum lugar da casa e eu, sozinha, ria pro nada pensando em como nós passamos sem perceber por todos os estágios de casal clássico da literatura romântica infanto-juvenil. Um sentimento forte, um empecilho para vivê-lo e a posterior solução regada de paixão e vontade. Só pulamos a sessão vampiresca dos romances sobrenaturais - felizmente, apesar de que o meu eu pré-adolescente vibraria com a ideia.

Escrevi os dois primeiros parágrafos na noite em que selamos com um beijo tímido e corajoso o acordo de tentar mais uma vez. Não continuei, a comoção em meu peito era tão grande que não pude usar as palavras em meu favor. Minha mente inquieta repetia sem parar o momento em que soubemos que era a nossa hora. Não lembrava que você e seu abraço tinham esse gosto de lar.

Pesei os prós e contras. Nunca viu (e nem quer ver) Star Wars. Faz as melhores péssimas piadas fora de hora. Entope o café de açúcar e quase sempre põe leite pra caramba. Conhece quase todas as músicas possíveis e canta elas do jeitinho mais bonito que dá. Adora o frio e não curte praia. Olha nos olhos. Faz cafuné. Escuta com atenção. Vê os detalhes. Me escolheu.

Hoje, finalizando esse relato com tanto atraso, sou grata pela minha sabedoria em te escolher de volta.

Postado por Bárbara Andrade

Posts relacionados

0 comentários